Bahia prevê orçamento com redução de R$ 76 milhões para 2022 | A TARDE
Atarde > Esportes > E.C.Bahia

Bahia prevê orçamento com redução de R$ 76 milhões para 2022

A diretoria executiva apresentou, na noite desta segunda-feira, 20, o plano de gestão do ano que vem

Publicado segunda-feira, 20 de dezembro de 2021 às 22:01 h | Atualizado em 20/12/2021, 22:31 | Autor: Da Redação

O Bahia deverá sofrer um duro golpe financeiro para a temporada 2022. Com a queda para a Série B do Brasileirão, o orçamento do clube no ano também terá grande redução. Em reunião do Conselho Deliberativo, realizada nesta segunda-feira, 20, foi previsto o valor de R$ 95 milhões.

 

TV BAHÊA
 

A receita apresentada contabiliza R$ 27 milhões de direitos federativos, R$ 16,3 milhões em direitos de transmissão, R$ 14 milhões do sócio-torcedor, R$ 12,6 milhões de patrocínio e marketing, R$ 10,9 milhões em bilheteria, R$ 9,4 milhões da Loja Esquadrão, R$ 3,3 milhões em luvas e R$ 1,9 milhões com outras receitas. 

 Na projeção referente à temporada de 2021 previu um valor de quase o dobro, comparado a este ano. Na ocasião, o clube estimou um orçamento equivalente a R$ 171 milhões, ou seja, praticamente R$ 80 milhões a mais do que o atual.

Durante a reunião, também foi colocado em pauta os planos do Esquadrão nos torneios que irá disputar. Com isso, a meta é chegar pelo menos na final do Baianão, na semifinal da Copa do Nordeste, nas oitavas de final da Copa do Brasil, além de revelar novos talentos da base. 

Despesas 

Ainda no encontro do Conselho, o Tricolor previu quanto será a despesa do clube no respectivo período. O montante giraria em torno de R$ 81 milhões e também inclui oito tópicos. 

Os débitos foram divididos em R$ 40 milhões para despesas pessoais, R$ 8,5 milhões em serviços de terceiros, R$ 8,5 milhões nos direitos de imagem, R$ 8,4 milhões em despesas gerais/operacionais, R$ 4,9 milhões nas demais despesas, R$ 4,3 milhões em amortização de parcelas da formação de atletas, R$ 3,6 milhões em perdas no recebimento de créditos e R$ 3,3 milhões na amortização de direitos federativos dos atletas.

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS