Em Pituaçu, Bahia derruba a invencibilidade do Athletico-PR e entra no G-4 | A TARDE
Atarde > Esportes > E.C.Bahia

Em Pituaçu, Bahia derruba a invencibilidade do Athletico-PR e entra no G-4

Publicado quinta-feira, 24 de junho de 2021 às 23:43 h | Atualizado em 19/11/2021, 12:19 | Autor: Alex Torres
Rossi e Patrick de Lucca deram o triunfo para o Esquadrão na partida | Foto: Felipe Oliveira | EC Bahia
Rossi e Patrick de Lucca deram o triunfo para o Esquadrão na partida | Foto: Felipe Oliveira | EC Bahia -

O Bahia venceu o Athletico-PR, nesta quinta-feira, 24, por 2 a 1, em Pituaçu. Com um jogador a mais desde os primeiros minutos, o Bahia abriu o placar com Patrick, mas viu David Terans empatar para o Furacão. No segundo tempo, após bate e rebate na pequena área, Rossi deu o triunfo ao Tricolor.

>>Veja tabela de classificação e jogos da Série A

Com o resultado, o Bahia derrubou a invencibilidade do Athletico-PR e saltou na tabela, fechando a 6ª rodada dentro do G-4, com 11 pontos. No entanto, o Tricolor ainda pode ser ultrapassado por Atlético-GO e Flamengo, que possuem um e dois jogos a menos, respectivamente.

A próxima missão do Esquadrão será no domingo, 27, quando viaja até a capital paulista para encarar o Palmeiras, no Allianz Parque, pela 7ª rodada do certame.

O jogo

A partida começou com o Esquadrão tendo a iniciativa. O time de Dado Cavalcanti ocupava o campo de ataque e trocava passes a procura de espaço na defesa do Furacão. Aos 9, Rossi arrancou e rolou para Thonny Anderson, que concluiu em cima da defesa.

O Furacão respondeu aos 10, após Abner cruzar e David Terans cabecear para fora. No entanto, o Rubro-Negro paranaense começou a se complicar na partida, após Richard levantar muito o pé e acertar a cabeça de Rodriguinho, sendo expulso logo aos 12 minutos.

Com um jogador a mais, o Bahia intensificou a pressão e chegou ao primeiro gol. Aos 16, Rossi cobrou escanteio e Patrick de Lucca, cabeceou no canto esquerdo do goleiro Santos. A má notícia para o Tricolor veio aos 20, quando Conti caiu sozinho no gramado e foi substituído por Luiz Otávio.

O Furacão também mexeu, ao tirar Zé Ivaldo e colocar Cittadini, se desfazendo da linha de três zagueiros para recompor o meio-campo. Aos 36, Rossi arrancou e cruzou para Rodriguinho tentar de cavadinha, mas Santos defendeu. Dois minutos depois, Rossi apareceu novamente e chutou para o goleiro do Furacão espalmar.

O primeiro tempo se encaminhava para o triunfo tricolor. No entanto, aos 40, Terans recebeu cruzamento de Abner, girou sobre Luiz Otávio e mandou no canto de Matheus Teixeira, dando números finais à etapa inicial.

No intervalo, Dado resolveu colocar Gilberto e sacou Thonny Anderson. Em escanteio, aos 3, Juninho Capixaba pegou a sobra e mandou por cima do gol. Aos 11, Gilberto cobrou falta, mas Santos encaixou sem dificuldades.

O Furacão começou a sair mais para o jogo. Aos 16, Vitinho chutou nas mãos de Matheus Teixeira. O Bahia chegou novamente no lance seguinte, após Daniel receber passe de Gilberto e chutar próximo à meta.

Aos 22, o Athletico-PR chegou com perigo, após Christian fuzilar o travessão tricolor. No entanto, a resposta do Esquadrão foi fatal. Em cruzamento aos 25, a bola ficou no bate e rebate, até Rossi pegar a sobra e empurrar para o fundo das redes.

Mesmo com um jogador a menos, o Furacão ainda agredia a defesa tricolor e o duelo ficava lá e cá. Aos 31, Matheus Teixeira operou um milagre em chute de Léo Cittadini. Aos 38, o milagre foi rubro-negro, em cobrança de falta de Rossi que Santos tirou com a ponta dos dedos.

Antes do apito final, o Athletico-PR teve mais um jogador expulso, após Marcinho pisar no tornozelo de Rossi e receber o vermelho. A situação dificultou ainda mais a vida do Furacão, enquanto o Tricolor apenas administrou os últimos minutos.

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS