Ativistas protestam contra genocídio preto e morte de Bernadete | A TARDE
Atarde > bahia > Salvador

Ativistas protestam contra genocídio preto e morte de Bernadete

Em Salvador, os ativistas se concentram em frente à Igreja Basílica Santuário do Senhor do Bonfim

Publicado quinta-feira, 24 de agosto de 2023 às 10:55 h | Autor: Da Redação

Pessoas em todo o país tem ido às ruas se manifestar no dia nacional que marca a luta contra a violência policial e o genocídio do povo preto. Em Salvador, os ativistas se concentram em frente à Igreja Basílica Santuário do Senhor do Bonfim. 

O movimento também protesta contra a morte de Bernadete Pacífico. A ialorixá e liderança quilombola foi brutalmente assassinada no noite do último dia 17, em sua residência no Quilombo Pitanga dos Palmares, em Simões Filho, cidade localizada na região metropolitana de Salvador. 

Segundo dados divulgados pela Coordenação Nacional de Articulação de Quilombos (Conaq), Mãe Bernadete foi a 11ª quilombola assassinada na Bahia nos últimos 10 anos.

“Estamos assistindo uma escalada da violência policial contra o povo preto e pobre em todo o país. A Bahia tem a polícia mais violenta do Brasil, apontam os dados do Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Ano passado, 1.464 pessoas foram mortas em ações policiais em nosso Estado. Isso tem que parar”, afirma Matheus Araújo, do Movimento Aquilombar. 

Em um panfleto distribuído durante o protesto, assinado pelo Movimento Aquilombar, Coletivo Rebeldia, Movimento Mulheres em Luta e Secretaria de Negras e Negros do PSTU, foram apresentadas algumas propostas. Entre elas: implantação de câmeras de monitoramento em todo os polícias; controle social das polícias pelas organizações populares, com direito a eleição de seus comandantes, garantindo o direito de sindicalização e greve aos policiais; fim da falsa política de guerra às drogas; revogação da Lei de Drogas de 2016; e descriminalização das drogas, para combater o narcotráfico.

Publicações relacionadas