Morre aos 87 anos o empresário Abilio Diniz | A TARDE
Atarde > Brasil

Morre aos 87 anos o empresário Abilio Diniz

Fundador do Grupo Pão de Açucar, Diniz era um dos empresários mais conhecidos do país

Publicado domingo, 18 de fevereiro de 2024 às 21:56 h | Atualizado em 18/02/2024, 22:18 | Autor: Da Redação
Abílio Diniz tinha 87 anos e estava internado para tratar de uma pneumonia
Abílio Diniz tinha 87 anos e estava internado para tratar de uma pneumonia -

O empresário Abilio Diniz, um dos empresáriosmais bem-sucedidos do Brasil, morreu na noite deste domingo, 18, em São Paulo, no Hospital Albert Einstein, onde havia sido internado para tratar de uma pneumonia.

Fundador do Grupo Pão de Açucar, que era uma doceria de família e foi revolucionada pelo empresário em1959, Abilio teve atuação de destaque em empresas como o Carrefour, onde foi acionista, e Casas Bahia, de onde ele era sócio majoritário.

Em nota divulgada nesta noite, a família de Abilio confirmou a morte do empreendedor, que deixa cinco filhos, incluindo o caçula João Miguel, nascido em 2009, esposa, netos e bisnetos.

"É com extremo pesar que a família Diniz informa o falecimento de Abilio Diniz aos 87 anos neste domingo, 18 de fevereiro de 2024, vítima de insuficiência respiratória em função de uma pneumonite. O empresário deixa cinco filhos, esposa, netos e bisnetos, e irá ao encontro do seu filho João Paulo, falecido em 2022. Desde já, a família agradece a todas as mensagens de apoio e carinho", disse a família do empresário em nota divulgada.

Empreendedor

Um dos homens mais ricos do país, Abilio Diniz construiu um império varejista com o Grupo Pão de Açucar (GPA), surgida a partir da Doceira Pão de Açucar, fundada pelo imigrante português Valentim dos Santos Diniz, pai de Abilio.

Posteriormente nomeado como Companhia Brasileira de Distribuição, o GPA é integrado por bandeiras que fazem parte do dia-a-dia do brasileiro como os supermercados Extra e Assaí.

Em 2005, o empresário vendeu o Pão de Açucar para o Grupo francês Casino, que já detinha um percentual minoritário das ações da empresa. Com a venda do Pão de Açucar, Abilio rodou por diversas empresas e posições, incluindo a de vice-presidente do conselho de admnistração da rede Carrefour no Brasil.

O empresário também atuou como conselheiro econômico dos governos Lula (2003-2010) e Dilma Rousseff (2011-2016). Em 2018, por proximidade com o economista e então ministro da Economia Paulo Guedes, chegou a estreitar os laços com Jair Bolsonaro, mas optou por uma posição de "neutralidade" na eleição de 2022, retornando para equipe de conselheiros de Lula após a vitória do petista.

Abilio também teve atuação profissional na televisão, onde comandou um programa de entrevistas na CNN, e escreveu diversos livros de auto-ajuda e sobre a sua trajetória de sucesso.

Publicações relacionadas