Pablo Marçal batiza "melhor tênis" com nome de jovem morto em maratona | A TARDE
Atarde > Brasil

Pablo Marçal batiza "melhor tênis" com nome de jovem morto em maratona

Confira o vídeo onde coach afirmou que não se pronunciou sobre por não ser esta a proposta das suas redes

Publicado segunda-feira, 26 de junho de 2023 às 17:48 h | Atualizado em 26/06/2023, 18:10 | Autor: Da Redação
"Mil e trezentas pessoas morrem por dia com problema de coração", disse o coach
"Mil e trezentas pessoas morrem por dia com problema de coração", disse o coach -

Bruno da Silva Teixeira, que morreu enquanto participava de uma maratona de 42km organizada pela Plataforma Internacional, holding criada pelo coach Pablo Marçal, será homenageado com o nome em um tênis. O coach afirmou que dará o nome do jovem ao seu melhor tênis, que usa para correr todos os dias.

Após decidir não se pronunciar sobre o episódio "em respeito à dor da família", ele falou sobre a morte de Bruno e disse, em uma live nas redes sociais, que a morte foi causada por problemas cardíacos.

"Respeita o cara, morreu novo. Mil e trezentas pessoas morrem por dia com problema de coração. Passa na porta aqui da minha empresa. Nós vamos ficar 70 dias com as bandeiras baixas, nós estamos em luto por ele", afirmou Pablo.

Marçal seguiu afirmando que iria dar ao melhor tênis o nome de Bruno. "Quando um piloto de avião morre, os pilotos que são amigos escrevem o nome do cara e carregam na ombreira. Eu corro todo dia com meu melhor tênis, está escrito o nome dele. Eu vou lançar o maior movimento de cuidar da saúde desse país".

O coach disse ainda que não tem nada a ver com a morte de Bruno e, se pudesse, "gastaria milhões para esse cara não morrer". 

"Ele escolheu isso, ele não corria com a gente, é um cara amado aqui por todo mundo, mas eu entendo vocês. Ele tá melhor que vocês que estão conversando fiado, entendeu? Para de ser acusador, isso é um hábito de gente miserável, gente vítima".

Relembre

Bruno da Silva Teixeira, de 26 anos, morreu após participar de um desafio em uma maratona de rua organizada por um grupo empresarial comandado pelo coach Pablo Marçal, em São Paulo.

Bruno era funcionário de uma das empresas e, segundo registrado no Boletim de Ocorrência, ele participou da corrida de 42km no dia 5 de junho, desafio inicialmente previsto para ser em 21km, mas dobrado pela organização de última hora.

 

 

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS