Menu
Pesquisa
Pesquisa
Busca interna do iBahia
HOME > colunistas > ACB EM FOCO
COLUNA

ACB em Foco

Por ACB Em Foco

ACERVO DA COLUNA
Publicado Wednesday, 10 de May de 2023 às 6:30 h | Autor:

Novo Estatuto Social promove atualização da ACB

Novas atualizações vão ampliar a capacidade institucional e operacional da entidade

Ouvir Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Facebook Compartilhar no X Compartilhar no Email
Sede da Associação Comercial da Bahia, entidade foi fundada em 15 de julho de 1811
Sede da Associação Comercial da Bahia, entidade foi fundada em 15 de julho de 1811 -

A Associação Comercial da Bahia (ACB) realizou Assembleia Geral Extraordinária, na última quinta-feira, dia 4, com a finalidade de discutir e votar a proposta de reforma do seu Estatuto Social, requerida pela Diretoria Executiva e apreciada pelo Conselho Superior. As novas atualizações vão ampliar a capacidade institucional e operacional da entidade, voltada para a promoção de uma representação empresarial plena, plural e abrangente.

Como destaca o atual presidente da casa, Mário Dantas, desde a sua fundação, em 15 de julho de 1811, a entidade não só conquistou tradição como também soube se adequar para encarar os desafios de cada época e, agora, a missão é mostrar a importância de uma boa representação empresarial no estado.

“A modernização e a conexão com os tempos e com os temas atuais são imprescindíveis para uma boa representação empresarial. Nós temos que estar sempre inspirados pela tradição, mas focados nos temas da atualidade”, vislumbra Dantas.

Ex-presidente executivo e atual presidente do Conselho Superior da instituição, Wilson Andrade diz que a reforma do Estatuto chega em momento adequado, quando a ACB se prepara para eleger uma nova diretoria, que já poderá contar com os novos conceitos do documento.

“Nestes 212 anos, a ACB está sempre se atualizando para atender aos anseios de nossos associados e de suas empresas. E já estamos preparando o Estatuto para as ações da nova diretoria, que precisará estar preocupada com as novas realidades locais, nacionais e mundiais, a exemplo dos critérios de atendimento aos objetivos da ONU, das boas práticas ambientais, do ESG e também com o novo mundo verde, inteiramente ou muito descarbonizado”, disse Andrade.

Indicado por seus pares para presidir a entidade a partir do próximo mês de julho, Paulo Cavalcanti lembra que a ACB é órgão Técnico Consultivo do Poder Público, de acordo com Decreto Federal 8.130, e, diante disso, precisa estar em constante reformulação para fortalecer o ativismo da função social da empresa e a voz dos empresários.

“A reforma do nosso Estatuto se soma a outras iniciativas que estão permitindo que a ACB fortaleça seu lugar de legítima casa do empresariado baiano. Recentemente, por exemplo, lançamos o Conselho das Entidades Empresariais da Bahia (Consempre), que reúne boa parte das entidades associativistas da classe produtiva do estado, a partir do qual estamos buscando a colaboração e cooperação técnica com outros órgãos representativos, inclusive do poder público, defendendo a livre iniciativa e o empresariado como grande força motriz do país, geradora de desenvolvimento econômico e bem-estar social”, conclui Cavalcanti.

Compartilhe essa notícia com seus amigos

Compartilhar no Email Compartilhar no X Compartilhar no Facebook Compartilhar no Whatsapp

Assine a newsletter e receba conteúdos da coluna O Carrasco