A TARDE denunciou a persistência de tronco em cadeias públicas | A TARDE
Atarde > Colunistas > A Tarde Memória

A TARDE denunciou a persistência de tronco em cadeias públicas

Reportagem publicada em 1914 apontou uso de castigo do tempo da escravidão em Campo Largo e Camamu

Publicado sexta-feira, 11 de novembro de 2022 às 17:41 h | Autor: Cleidiana Ramos
Denúncia foi publicada na edição de 12 de junho de 1914
Denúncia foi publicada na edição de 12 de junho de 1914 -

Cleidiana Ramos

Em 12 de junho de 1914, A TARDE publicou uma reportagem com a denúncia de que em Campo Largo, no extremo oeste baiano, hoje Cotegipe, e em Camamu ainda se usava peças de castigos do tempo da escravidão nas cadeias públicas. A reportagem é um indício do quanto a violenta estrutura da escravidão deixou marcas que se desdobram na persistência do racismo em várias formas como o institucional.

Esse é o tema de A TARDE Memória dessa semana, projeto multimídia do Grupo A TARDE com inserções em A TARDE FM (às sextas-feiras); jornal A TARDE (aos sábados) e Portal A TARDE. As histórias contadas na coluna são baseadas no acervo do Cedoc A TARDE.

Confira também o REC A TARDE, uma expansão dos conteúdos de memória social a partir do Cedoc A TARDE. Na edição de hoje, o REC trouxe uma entrevista com o professor da Ufba, Samuel Vida sobre a importância das ações de combate ao racismo. Confira o vídeo.

 

REC A TARDE
 

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS