Caldeirão de aço - Sorria, você é Bahia

Publicado quinta-feira, 28 de abril de 2022 às 06:01 h | Atualizado em 27/04/2022, 21:17 | Autor: Leandro Silva | Jornalista | [email protected]
Não é fácil esquecer rebaixamento ou eliminações, mas 
é possível curtir esse momento
Não é fácil esquecer rebaixamento ou eliminações, mas é possível curtir esse momento -

O Bahia é líder, invicto, com apenas um gol sofrido em quatro jogos e com 83,3% dos pontos disputados na Série B. O que ainda falta para uma parte da torcida largar de vez o modo ranzinza com que vem se manifestando, principalmente na internet, e abraçar novamente aquele jeito característico do torcedor tricolor? Do bom humor, do astral positivo, que se empolgava fácil, mesmo com triunfos isolados em meio a campanhas terríveis. Esse modo, que era criticado por rivais e enaltecido pelos próprios tricolores como uma característica própria, um verdadeiro patrimônio. O que importava era o agora. Ganhou? Está tudo lindo. Não sei se é o meu otimismo incorrigível e, por vezes injustificável, mas sinto falta desse jeito mais leve. Daquele sorriso largo ao rever um amigo tricolor e mencionar essa paixão em comum.  

Não estou dizendo que é fácil esquecer rebaixamento ou eliminações precoces nas primeiras competições do ano ou a sucessão de erros, mas é possível curtir esse momento. É bom também deixar claro que parece haver dois tipos de torcedores ou modos diferentes de se manifestar: presencialmente e pela internet. Cara a cara, é mais fácil perceber que muitos devem fazer gênero nas redes sociais. No estádio, a festa empolga, como nos bons tempos. 

Também é importante dizer que o desempenho contra o Sampaio Corrêa, na terça, não foi tão empolgante. O time esteve mais lento no início, talvez pelo acúmulo de partidas consecutivas. Parecia acreditar que o gol sairia naturalmente. Só saiu quando a intensidade já tinha aumentado, no final da primeira etapa. No segundo tempo, com espaço para jogar, o time criou muito mais oportunidades, mas pecou nas finalizações. Essa eficiência ofensiva precisa aumentar, pois não dá para se garantir o tempo inteiro com o desempenho defensivo atual. Provavelmente, precisará jogar ainda mais para conseguir um resultado positivo amanhã, contra o Ituano, campeão do interior paulista neste ano, fora de casa, em busca da manutenção da liderança. 

É certo que a principal pretensão do clube é o acesso, bastando para isso terminar entre os quatro primeiros. Mas é óbvio que se a liderança se estabilizar, a torcida começará a ansiar cada vez mais pelo título. Também quero ver o Esquadrão campeão, e vale lembrar que desde 2017 o clube sempre tem comemorado um troféu por temporada. Só espero que não gere uma pressão desnecessária que prejudique o objetivo principal.  

A campanha até o momento é muito boa, com 10 pontos conquistados dos 12 disputados. Depois de quatro rodadas, já dá para dizer que a liderança tricolor não parece acidental. Mas falta caminho demais pela frente e o time ainda tem muito a crescer. E é evidente que precisa seguir evoluindo para chegar ao acesso. Até porque outros importantes oponentes também melhorarão. Que qualquer oscilação natural também não comprometa o objetivo. 

Até o momento, Guto já utilizou 22 jogadores, sendo que 18 começaram pelo menos um dos jogos. André, Djalma, Falcão e Ronaldo entraram só no decorrer dos confrontos. Danilo foi o único goleiro utilizado. Na defesa, além dos titulares Borel, Ignácio, Luiz Otávio e Luiz Henrique, os reservas Jonathan, Didi e Matheus Bahia já começaram pelo menos uma vez. No meio, Patrick, Rezende e Daniel foram os mais utilizados, mas Emerson Santos já parece ter conquistado a posição, por muito mérito, ao lado de Rezende. No ataque, além de Rodallega, titular absoluto, Marco Antônio também demonstra ser dono da titularidade. Sobra, então, uma vaga. Davó, Raí, Jacaré e Rildo já foram utilizados de primeira. Vamos ver qual deles formará melhor parceria com Rodallega, quando ele estiver recuperado.

Publicações relacionadas