adblock ativo

Combustíveis nas alturas e nós nos atolando no rumo do fundo

Publicado às | Atualizado em 26/10/2021, 22:47 | Autor: [email protected]
E quando a gasolina, o diesel e o gás disparam, vêm Bolsonaro e Paulo Guedes dizendo que o melhor é vender a Petrobras | Foto: Evaristo Sa | AFP
E quando a gasolina, o diesel e o gás disparam, vêm Bolsonaro e Paulo Guedes dizendo que o melhor é vender a Petrobras | Foto: Evaristo Sa | AFP -
adblock ativo

Posto que ponto de vista é a vista de um ponto, e por aí tem o da direita, o da esquerda e outros, o nosso, o de profissionais que zelam pelo trato daquilo que julgamos notícias, também é doutrina do bem: o foco é o interesse público, prevalecente sobre quaisquer outros.

Claro isso, veja você o cenário. Temos um país 100% dependente de petróleo para tudo, do transporte de alimentos até o gás para acender o fogo. Esse mix gigantesco é irrigado pela Petrobras, uma estatal implantada com o nosso dinheiro que em nome de salvaguardar a honra pátria com a campanha do O petróleo é nosso, virou monopólio.

Ainda nossa — Até o início do ano enchíamos o tanque do carro com R$ 200. Hoje é R$ 340. Nada menos que 11 reajustes no ano. A explicação oficial: a Petrobras joga conforme as oscilações do petróleo no mercado internacional.

Se como em todo jogo um perde e outro ganha, fica evidente que nós, cada vez desembolsando dinheiro para combustíveis, estamos pagando a conta. A Petrobras não quer dar prejuízos aos seus acionistas, repassa para nós. Então, ela já não é tão nossa, mas ainda nossa.

E quando a gasolina, o diesel e o gás disparam, vêm Bolsonaro e Paulo Guedes dizendo que o melhor é vender a Petrobras, tirar o ainda. Dá para acreditar entregar uma empresa feita com nosso dinheiro que monopoliza 100% de um mercado ultradependente? Convenhamos, cheira a algo como entregar a alma ao diabo.

Ilhéus vive o rebu do acordo

Os vereadores de Ilhéus aprovaram ontem por unanimidade a abertura de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para apurar o pagamento de R$ 15 milhões às empresas de transporte urbano Viametro e São Miguel, para compensar os prejuízos sofridos na pandemia.

O acordo, homologado na justiça com anuência do Ministério Público, causa revolta. Até porque, se diz lá, se for pagar a todos que perderam na pandemia, haja dinheiro.

Curral do mal em Conquista

Cassado em outubro do ano passado, acusado de usar a castração de animais sem seguir os protocolos para fins eleitorais, o ex-deputado Marcell Moraes ressurgiu em cena atacando a prefeita Sheila Lemos (DEM), de Vitória da Conquista, por recolher animais a um curral sem água, sem comida, sem nada.

De fato, as imagens do tal curral revelam uma situação terrível, com alguns bichos no chão, mortos.

A mandioca nas alturas

No rastro do estrago causado pela estiagem que se abateu sobre o Brasil, o preço da mandioca, levando com ele o aipim, disparou. Está faltando no centro sul do país, no oeste e também em todo o litoral baiano.

Liciano de Jesus, o Lico, produtor em Sapeaçu, sintetiza a disparada:

— O preço da mandioca estava em R$ 0,50 o quilo. Passou para R$ 1,50, não parou mais de subir e agora está em R$ 9.

Petrobras quer acabar o Cepe e petroleiros reagem

Petroleiros de Salvador e cercanias vão se reunir sábado para discutir as formas de enfrentar a Petrobras , que deu ultimato ao Clube dos Empregados da Petrobras (Cepe) em Salvador, para devolver a área que ocupa em Stella Maris dentro de quatro meses.

Segundo Radiovaldo Costa, diretor de comunicação do Sindipetro, a área, como todas as demais no Brasil, pertence à empresa, foi cedida em comodato, mas toda a infraestrutura foi construída com dinheiro dos funcionários.

— Antes empresas estatais podiam fazer isso e foi por aí que nasceram as ABBs, até que em 1990 Fernando Collor proibiu e daí em diante cada um passou a viver com as próprias pernas. Vamos lutar de todas as formas contra.

REGISTROS

Novos rumos 1

Helder Campos (PSDB), o Dinho, prefeito de Boa Vista do Tupim, quer que João Roma ajude a viabilizar financiamentos para a implantação de cacau irrigado na Bacia do Paraguaçu.

Novos rumos 2

Ele quer fazer lá o que já fazem nas bordas do Rio São Francisco, onde o cacau irrigado chega a dar 200 arrobas por hectare. Nos bons tempos do cacau na região tradicional, a área de Ilhéus e Itabuna, quem conseguia 100 chegava no topo. Mas já se produz 200 sem irrigação e trabalha-se para chegar a 500.

Em Brumado

Eduardo Vasconcelos, prefeito de Brumado que saiu do PSB após apoiar Bolsonaro, baixou decreto desobrigando o uso de máscara, mas encontrou resistência entre ex-amigos. O vereador Amarildo Oliveira (PSB) quer derrubar o projeto. Acha a atitude um absurdo.

Teixeira Mall

O telhado do corredor da praça de Shopping Teixeira Mall, em Teixeira de Freitas, desabou após intensa chuvarada na cidade. A área está interditada e o Corpo de Bombeiros de lá ainda vai fazer o diagnóstico.

adblock ativo

Publicações relacionadas