adblock ativo

Avanço de ferrovia vai impulsionar projetos

Publicado sábado, 09 de janeiro de 2021 às 06:01 h | Atualizado em 08/01/2021, 23:49 | Autor: Miriam Hermes e Redação | [email protected]
As obras para a conclusão do trecho 1 da Fiol, de Caetité a Ilhéus, começam após licitação do Governo Federal | Foto: Elói Corrêa | Gov-BA | 23.2.2015
As obras para a conclusão do trecho 1 da Fiol, de Caetité a Ilhéus, começam após licitação do Governo Federal | Foto: Elói Corrêa | Gov-BA | 23.2.2015 -
adblock ativo

A implantação de 42 projetos relacionados à produção de minério de ferro só depende do avanço dos dormentes da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), considerada decisiva para a expansão do setor de mineração na Bahia.

O maior deles é o da empresa Bamin, com projeção de transportar 60 milhões de toneladas, por ano, de Caetité, no Sudoeste, até o Porto-Sul, em Ilhéus, conforme o projeto original.

Além dos projetos em território baiano, conforme as pesquisas avancem em Minas Gerais, a ferrovia vai carregar minérios do estado vizinho, e no extremo-oposto, buscar a produção de negócios agrícolas do Oeste baiano, como algodão, soja e milho.

- A demanda por minério de ferro está tão alta que estamos vendo a Bamin enviar uma produção em pequena escala para o Espírito Santo e a Brazil Iron escoar por caminhão até o porto de Enseada, perto de Salvador. Mas são rotas caras e pouco eficientes. Precisamos de uma solução definitiva, que virá com a Fiol, afirmou o presidente da Companhia Baiana de Pesquisa Mineral, Antônio Carlos Tramm.

As obras para a conclusão do trecho 1 da Fiol, de Caetité a Ilhéus, começam após licitação do Governo Federal para escolha da empreiteira responsável por tocar o projeto em leilão programado para o primeiro trimestre deste ano.

Terceira maior produtora de cobre do País, a Bahia também tem motivos para otimismo com o minério, produzido no Vale do Curaçá, região perto de Juazeiro, pela Mineração Caraíba. A empresa pretende aumentar em 10% a produção do minério a partir deste ano, graças a investimentos de R$ 58 milhões na reabertura da mina de Surubim, fechada desde 2015, mas capaz de reabrir 250 novos postos de trabalho.

“Hoje, após os atos

perigosos e insurgentes

do presidente,

congressistas

republicanos devem

seguir o exemplo e

pedir a Trump que

deixe o cargo

imediatamente”

Nancy Pelosi, presidente da Câmara nos EUA, em carta ontem aos deputados de seu País, em reação aos atos de Trump que levaram à invasão do Congresso, avisando de novo processo de impeachment contra ele

Alba adia votação de PLs

Foi adiada para segunda-feira, por falta de acordo entre governo e oposição, a votação na Alba do projeto que cria o Fundo Garantidor do Aporte da Ponte Salvador-Itaparica (PL 24.053) e do orçamento do Estado para 2021 (PL 23.995), em primeiro turno. O impasse foi sobre outro projeto, fora da pauta: deputados de oposição cobraram um debate maior sobre o projeto que cria o Código de Ética e Disciplina dos Militares (CEDM). A pedidos da oposição, uma reunião sobre o CEDM foi marcada para segunda pela manhã. Em contrapartida ficou acordada a inversão da pauta, e também na sessão de segunda-feira, o Fundo Garantidor do Aporte da Ponte Salvador-Itaparica será votado antes do primeiro turno do orçamento.

Endividamento em queda

De cada 10 famílias de Salvador, 6 enfrentam algum tipo de dívida, uma projeção de 588 mil, conforme a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, realizada mensalmente pela Fecomércio. O número corresponde ao último mês de 2020 e alcança 63% das famílias, dois pontos percentuais a menos em relação a novembro, sinalizando uma suave recuperação da taxa de endividamento. A inadimplência seguiu a mesma tendência e registrou queda em dezembro ao passar dos 28,8% em novembro para os atuais 27%, com 250 mil famílias sem conseguir pagar a dívida até a data do seu vencimento.

POUCAS & BOAS

Condutores de Turismo de São Desidério participaram esta semana do terceiro módulo do curso de capacitação, voltado aos conceitos e práticas de Educação Ambiental. Organizado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo, o evento focou as paisagens locais com ênfase no Parque Municipal da Lagoa Azul, um dos principais cartões-postais da região oeste da Bahia.

Em Mata de São João a prefeitura realizou ontem a primeira reunião do ano com representantes do trade turístico, para ouvir as demandas e apresentar os projetos que o novo governo tem para as áreas de infraestrutura, planejamento urbano, turismo, cultura, esporte, educação, saúde e ação social. A sociedade civil foi representada pela Associação Comercial e Turística da Praia do Forte (Turisforte), a Associação de Moradores de Praia do Forte (Ascamforte) e a Associação Comercial de Imbassaí (ACI).

adblock ativo

Publicações relacionadas