Câmara vota piso de fisioterapeuta e terapeutas ocupacionais | A TARDE
Atarde > colunistas > Tempo Presente

Câmara vota piso de fisioterapeuta e terapeutas ocupacionais

Confira a coluna Tempo Presente desta terça-feira, 12

Publicado terça-feira, 12 de dezembro de 2023 às 05:20 h | Atualizado em 12/12/2023, 16:48 | Autor: Tempo Presente
Imagem ilustrativa da imagem Câmara vota piso  de fisioterapeuta e terapeutas ocupacionais
-

A saúde como bem intermediário à felicidade está prestes a ganhar reforço com a aprovação do piso salarial nacional dos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais, logo em seguida à conquista dos profissionais de enfermagem.

Na votação programada para amanhã, já se tem garantido o “sim” de deputados federais conscientes da importância do Projeto de Lei 988/2015.

Um dos parlamentares abertamente favoráveis ao valor mínimo para o ordenado dos fisioterapeutas é o deputado federal Daniel Almeida, mas há outros apoiando a categoria, em aliança suprapartidária.

O contexto é de extrema relevância para os 30 mil filiados ao Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da Bahia (Crefito-7) alcançando a casa de 300 mil pessoas, em cálculo apressado, se acrescidos familiares e beneficiários.

Tão relevante a ponto de mobilizar o presidente do órgão, Sandro Suares, desde ontem já em Brasília, ajudando a persuadir parlamentares ainda hesitantes e mobilizando a “torcida” de fisioterapeutas nas galerias do plenário.

– A ideia é promover uma corrente do bem pois o fisioterapeuta com seu orçamento garantido, vai trabalhar com toda tranquilidade para ajudar mais e mais pessoas a lidar com alguma limitação corpórea momentânea ou permanente – disse o presidente do Crefito-7.

Sandro Suares levou na importante viagem a decisiva companhia do procurador jurídico do Crefito-7, sempre atento para contribuir com alguma informação da área do direito relacionada à atividade.

Junto aos outros conselhos regionais, o Crefito-7 vem solicitando o apoio dos parlamentares e de seus eleitores sabedores da importância desta vitória para a valorização do profissional de fisioterapia.

Sobre o mistério de nascer

De onde veio meu irmão? Esta é a boa pergunta a ser respondida no novo livro da editora Solisluna, envolvendo uma mãe, Tanila Amorim, e seus dois filhos, Gabriel, 14 anos; e Kadu, oito. Quem criou curiosidade em saber a origem, tal como fez Gabriel, ao perguntar a causa da aparição, pode conhecer o fenômeno, no próximo domingo, às 15 horas, no Museu de Arte Contemporânea da Bahia, em Salvador. É a estreia da autora na literatura infantil, ao tentar a difícil missão de colocar-se no lugar de uma criança, no caso Bidu, na expectativa de tornar-se irmão mais velho devido ao nascimento do pequeno Jébis.

Publicações relacionadas