Caravana expõe legado de Anísio Teixeira

Publicado domingo, 24 de novembro de 2019 às 10:35 h | Atualizado em 24/11/2019, 10:40 | Autor: Raul Aguilar, Miriam Hermes e Redação

Uma caravana composta por 24 pessoas, em sua maioria educadores baianos, sai na terça-feira de Salvador, passando por Jequié e Vitória da Conquista, até chegar a Caetité, terra natal de Anísio Teixeira. Trata-se da primeira etapa do projeto “2020: Ano Anísio Teixeira”, desenvolvido pela Secretaria da Educação do Estado (SEC) com o objetivo de resgatar a memória e celebrar o legado de um dos maiores educadores brasileiros de todos os tempos.

A Caravana Anísio Teixeira partirá do Centro Educacional Carneiro Ribeiro – Escola Parque, idealizada por Anísio, que, no final da década de 1940 colocou em prática parte de sua concepção na educação pública. Ele propôs tempo integral na escola, com variadas atividades e, em 1950, inaugurou o Centro Popular, depois Centro Educacional Carneiro Ribeiro e atual Escola Parque.

Na terça-feira às 16h haverá ato inaugural, com descerramento de placa memorial da caravana, além de apresentações de fanfarras escolares e da Banda de Chorinho. A atividade contará com a presença do secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues.

Na ocasião também será lançado o livro “Menino Movimento”, das professoras Sandra Santos, diretora geral do Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro, e Denise Calasans, assessora de Cultura, Arte e Patrimônio do mesmo instituto. O livro tem 20 ilustrações e retrata a infância de Anísio Teixeira.

INTERIOR – Em Jequié, Conquista e Caetité serão realizadas mesas redondas e outros eventos envolvendo universidades estaduais e federais, além de prefeituras e outras instituições. A programação para o Ano Anísio Teixeira inclui eventos, publicações, lançamentos, premiações, celebrações e outros atos públicos.

Nós não queremos ou gostaríamos que outros países [da América Latina] voltassem para o colo do Foro de São Paulo. Nós sabemos qual o destino disso, olha a situação que se encontra a Venezuela

Cachaça e turismo

A cachaça entrou definitivamente no repertório de apelos turísticos da Bahia, com a ampliação da divulgação do produto, na Chapada Diamantina. O artigo já tem a sua rota própria, marcando presença nas ações desenvolvidas pela Secretaria do Turismo do Estado da Bahia. A mais recente delas é a promoção da Rota da Cachaça na Feira internacional da Agropecuária (Fenagro), que acontece no Parque de Exposições de Salvador até o dia 1º de dezembro. Quem visita a Fenagro pode conhecer detalhes sobre a bebida artesanal fabricada na Chapada, com destaque para a cidade de Abaíra. A bebida artesanal alegra seus produtores com um movimento de R$ 7 bilhões ao ano no país. Na Bahia, o valor estimado chega a 20% deste total, ou cerca de R$ 1,4 bilhão.

Municípios anexados

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia Nelson Leal é contra uma eventual anexação de municípios, em caso de manutenção do artigo da Proposta de Emenda à Constituição do Pacto Federativo, enviada pelo Executivo Federal ao Senado, que estabelece o fim dos municípios com menos de 5 mil habitantes e que tenham arrecadação própria menor que 10% da receita total.

– Tem município com menos de 1.000 habitantes. Se foi certo (sua criação) ou é certo, eu não posso afirmar. Talvez, lá atrás, podia ter critérios na lei para não deixar criar situações como essa. Mas eu sou terminantemente contra o município que já nasceu, que já tem uma infraestrutura, voltar a ser povoado ou agregado em uma cidade. Acho que foi uma ideia infeliz do ministro Paulo Guedes (Economia), que até é um bom ministro – pontuou.

POUCAS & BOAS

Termina hoje em Feira de Santana a 9ª edição do Encontro de Veículos Antigos Princesa do Sertão, com cerca de 900 automóveis expostos. A iniciativa do Clube da Ferrugem incentiva a cultura do antigomobilismo. Além de exposição de veículos e venda de peças e acessórios, o evento oferece atrações artísticas e diversidade gastronômica.

A 1ª edição do Prêmio Abapa de Jornalismo reúne amanhã, no auditório da União dos Municípios da Bahia (UPB), produtores, autoridades, estudantes de comunicação e jornalistas, às 19h30. Promovido pela Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) o prêmio contou com inscrições de trabalhos da Bahia, São Paulo, Rio Grande do Sul e Tocantins.

Publicações relacionadas