Contrato viabiliza conclusão da Fiol

Publicado sexta-feira, 03 de setembro de 2021 às 06:04 h | Atualizado em 02/09/2021, 21:54 | Autor: Miriam Hermes e Redação | [email protected]

A Bahia comemora hoje a assinatura de contrato de concessão da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), em cerimônia programada pelo governo federal para o município de Tanhaçu, no sudoeste do Estado.

A solenidade acontece em sequência à inauguração de uma ponte sobre o rio Almada, pelo governo baiano, como parte da logística de apoio ao modal, devido à estratégica proximidade do Porto Sul, em Ilhéus.

A vitória representada pela concessão das obras para a empresa Bamin, restando 22% para concluir toda a ferrovia, teve a participação decisiva da Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM).

– O leilão do trecho 1 da Fiol representa um marco no desenvolvimento baiano deste século. E foi com muita luta que nós baianos conseguimos dar mais um passo na efetivação deste imprescindível modal de transporte – afirmou o presidente da CBPM, Antônio Carlos Tramm.

Ao lembrar do percurso até a assinatura do contrato, Tramm destacou a importância da mobilização da sociedade civil a fim de sensibilizar o auditor do Tribunal de Contas da União (TCU) a dar andamento ao processo, que estava parado com repetidos pedidos de vistoria.

O reconhecimento do trabalho da CBPM veio pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, ao convidar Antônio Carlos Tramm para a assinatura do contrato, considerada indispensável a presença do gestor por empresários envolvidos na luta, como André Kuhn.

Tramm agradeceu a lembrança de seu nome, mas foi obrigado a declinar, uma vez comandar uma autarquia ligada ao governo do estado, cujos representantes não estão entre os convidados para a solenidade.

“A liberdade de

expressão não

comporta violências e

ameaças (...) O exercício

de nossa cidadania

pressupõe respeito à

integridade das

instituições

democráticas e de seus

membros”

Luiz Fux, presidente do STF, sobre as manifestações marcadas para o feriado do dia 7 de setembro

Vigília Democrática

O segundo ato de uma manifestação denominada Vigília Democrática em Defesa dos Direitos e Liberdades está programado para acontecer hoje, a partir das 13h30, na frente da sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seção Bahia, na Praça da Piedade. O objetivo, segundo os manifestantes, é sensibilizar os cidadãos ao denunciar os recentes ataques à democracia, alertando sobre os riscos de ofensivas às instituições da República, como em períodos anteriores da história do país. Servirá ainda a Vigília Democrática para convidar a população em geral para participar do já tradicional Grito dos Excluídos, no próximo dia 7 de setembro, Dia da Pátria, desta vez incluindo um ato pelo afastamento do atual presidente.

Nova dona da RLAM

A futura proprietária da Refinaria Landulpho Alves (RLAM) vai se chamar Acelen. A nova empresa foi criada pelo fundo Mubadala Capital, que firmou um contrato de aquisição da refinaria com a Petrobras em março e deve assumir o ativo quando for concluído o processo de compra, que está sujeito a algumas condições precedentes.

POUCAS & BOAS

‘Zéu Britto canta Waly Salomão’ é o tema do evento virtual que acontece hoje a partir das 17h em uma promoção da Secretaria de Cultura e Turismo de Jequié. O espetáculo é uma homenagem pelos 78 anos de nascimento do poeta, escritor, compositor, produtor musical e ex-secretário nacional do livro Waly Salomão (1943-2003), jequieense como Zéu Britto. A programação será transmitida pelo canal do YouTube Prefeitura de Jequié.

O projeto Meia Pista Barrocão foi apresentado ontem em Barreiras e prevê um passeio no dia 26 de setembro entre a cidade e a comunidade do Barrocão, na zona rural do município. De acordo com os organizadores, cerca de quatro mil ciclistas fazem este percurso por semana. A proposta é incentivar a prática e incrementar o trajeto para dar mais segurança aos usuários.

Em Vitória da Conquista a Biblioteca Municipal José de Sá Nunes anunciou a reabertura das portas para o público a partir do dia 8 de setembro, depois de mais de um ano com atendimento limitado. O seu funcionamento ficará limitado a 50% da ocupação do espaço, bem como a observação das demais regras de enfrentamento à Covid-19.

Publicações relacionadas