Menu
Pesquisa
Pesquisa
Busca interna do iBahia
HOME > colunistas > TEMPO PRESENTE
COLUNA

Tempo Presente

Por Da Redação, com Miriam Hermes

ACERVO DA COLUNA
Publicado Wednesday, 17 de May de 2023 às 0:00 h | Autor:

Festa de letras une Barreiras e África

Confira a coluna Tempo Presente desta quarta-feira

Ouvir Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Facebook Compartilhar no X Compartilhar no Email
Festa de Barreiras constitui um avanço na realização de outros encontros literários em municípios diversos
Festa de Barreiras constitui um avanço na realização de outros encontros literários em municípios diversos -

Religiosidade de matrizes africanas é um dos principais temas a serem debatidos na sexta edição da Festa Literária Internacional de Barreiras (Flib), no Oeste baiano.

Uma das mesas mais aguardadas do encontro vai acontecer no dia 23, próxima terça-feira, com as participações dos professores doutores Gildeci de Oliveira Leite e Joabson Figueiredo.

A Festa de Barreiras constitui um avanço na realização de outros encontros literários em municípios diversos de todas as regiões baianas, sinalizando a pujança da literatura contemporânea no estado.

O encontro está programado para o período entre 23 e 25 de maio, tendo como tema central já definido, “As Literaturas Afro-brasileiras e Africanas: conectando mundos”.

– Será um momento oportuno para se refletir sobre o que é a literatura afro-brasileira e africana. Qual o lugar da literatura afro-brasileira em nossas escolas? O que explica o desejo da sociedade brasileira de apagar ou ignorar a forte presença dos povos africanos e seus descendentes na formação nacional?” – destacou a curadora (organizadora) Marilde Guedes.

Segundo Marilde Guedes, a ideia é “fazer ecoar muito mais as vozes afro-brasileiras e africanas que, por vezes, não recebem o mesmo reconhecimento da literatura canônica veiculada pelas classes detentoras do poder”.

Programação de aniversário – A festa literária integra a programação do aniversário de Barreiras e promete reunir no Centro Cultural Rivelino Silva de Carvalho, Academia Barreirense de Letras, Escola Municipal de Teatro e em todas as praças do centro, estudantes e professores barreirenses e de outros municípios baianos, de outros estados brasileiros e do exterior.

Retorno das Terças Musicais

A Camerata Quarteto Novo, da Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba), abriu ontem a programação da 21ª Semana Nacional de Museus do Museu Geológico da Bahia (MGB). A apresentação marca o retorno do projeto Terças Musicais ao local, que no próximo mês voltará na primeira terça-feira do mês. A 21ª Semana Nacional dos Museus é realizada pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) e tem o tema "Museus, sustentabilidade e bem-estar”. O objetivo do evento, gratuito, é mobilizar esses espaços em todo o País a oferecer programações a partir de uma mesma temática e promover, divulgar e valorizar os museus brasileiros.

Salvador recebe o gênio Da Vinci

Um dos maiores gênios da história da humanidade, Leonardo Da Vinci, está ao alcance dos baianos, em uma rara oportunidade de aquisição de conhecimento, muito além dos conhecidos ídolos contemporâneos de duvidosa luminosidade.

Quem comparecer ao Museu do Mar Aleixo Belov, no Santo Antônio Além do Carmo, poderá tomar contato com réplicas de algumas das preciosidades atribuídas ao magistral artista, cientista e inventor do século XV.

Possivelmente para não tirar o gosto da surpresa, a descrição dos objetos só será possível no contato liberado no momento da visita, mas pode-se apostar na genialidade, pois alguns deles sinalizam projetos iniciados cinco séculos antes de serem concluídos.

O autor dos célebres quadros A última ceia e Mona Lisa abriu trilhas na arquitetura, engenharia civil, matemática, escultura, óptica e anatomia, tornando-se um dos grandes nomes do Renascimento.

Como o museu é do mar, nada mais coerente: a exposição trata do fascínio de Leonardo da Vinci pelas águas, tendo as 28 peças interativas projetadas por Thales de Azevedo Filho, à disposição do público até 18 de junho.

–Leonardo Da Vinci tinha realmente um fascínio pelas águas, assim como o nosso grande navegador Aleixo Belov, que vive grande parte de sua vida sobre as águas, nas cinco viagens ao redor do mundo e na última, pela Passagem Noroeste, além das dezenas outras pequenas viagens com outros comandantes, como ele mesmo intitula em um dos seus livros – destaca Thales de Azevedo Filho.

Durante o período dedicado à Semana Nacional de Museus, de 16 a 21 deste mês, o Museu do Mar Aleixo Belov concederá meia entrada no valor de R$ 10 para soteropolitanos e turistas.

Compartilhe essa notícia com seus amigos

Compartilhar no Email Compartilhar no X Compartilhar no Facebook Compartilhar no Whatsapp

Assine a newsletter e receba conteúdos da coluna O Carrasco