Vitória vira sobre Brusque e ganha a primeira na Série B

Publicado sábado, 19 de junho de 2021 às 19:00 h | Atualizado em 19/06/2021, 21:13 | Autor: Daniel Dórea

Quatro jogos, só um gol marcado e nenhum triunfo somado. Time na zona de rebaixamento. Terror já no começo da Série B? Para mudar essa história recorrente, o Vitória foi buscar uma virada na noite deste sábado, 19, no Barradão, contra o Brusque, e atingiu seu primeiro sucesso na competição: 3 a 1.

>>Veja tabela de classificação e jogos da Série B

O Leão fez um primeiro tempo muito fraco, viu-se atrás no placar, mas evoluiu no segundo, contando com substituições ousadas do técnico Ramon Menezes, e marcou seus três gols. Assim, o time deixou o Z-4 e vai mais tranquilo para o próximo desafio, na terça-feira, às 21h30, contra o Coritiba, fora de casa.

Coisa de cinema

A etapa inicial no Barradão teve dois momentos de grande performance. O primeiro foi um raro exemplar de bom futebol no tenebroso cenário de escassez de qualidade que é a Série B. O arrumadinho time do Brusque, dirigido por Jerson Testoni desde 2019 e em ascensão rápida na competição nacional, foi poucas vezes ao ataque, mas provou que quantidade não resolve nada.

Aos 24 minutos, tudo lindo. Thiago Alagoano achou passe de primeira e abriu o corredor pela esquerda para Airton. Ele avançou, cruzou na medida e Diego Mathias, no segundo pau, ajeitou de cabeça para Edu, que testou para o fundo da rede.

Já a outra grande atuação do primeiro tempo foi do lateral rubro-negro Roberto. Não. Não estamos falando de futebol, mas de cinema. Já nos instantes finais, ele simulou de maneira razoavelmente convincente ter sofrido um chute na cabeça do autor do gol do Brusque, que até levou cartão amarelo por não ter feito nada.

Parece piada (e é), mas isso foi o que de melhor o Vitória apresentou nos 45 minutos iniciais. Na bola, tentou em chutes de fora de David, aos sete minutos, e Soares, aos 40, sem assustar. Na criatividade cinematográfica, também falhou com David, que não enganou ninguém em duas tentativas de cavar pênalti.

Já os catarinenses tiveram outras boas investidas ao campo ofensivo, mas não o bastante para balançar de novo a rede. Aos 37, Edu fez ótimo pivô para Thiago Alagoano, que, na cara do gol, furou de forma patética. Um minuto depois, Rodolfo mandou uma bomba de longe e Lucas Arcanjo caiu para segurar.

Chegava o intervalo, e crescia a curiosidade para saber em qual atividade o Vitória iria apostar no segundo tempo. Cinema? Teatro? Futebol? Sim, os instantes iniciais mostraram que iria de futebol mesmo. Com 20 segundos de bola rolando, quase empatou em jogada finalizada por dois atletas que Ramon havia acabado de colocar. Dinei acionou Pedrinho, que tocou na área para Bruno Oliveira, mas ele carimbou a zaga. Já aos dois minutos, Soares caprichou em cobrança de falta. Acertou a rede pelo lado de fora. Aos seis, Soares cruzou e Dinei cabeceou com perigo, por cima do gol.

Era outro Leão, mais agressivo, selvagem, que mostraria de vez o poder de suas garras aos 13 minutos, quando, após bate-rebate, Soares estufou a rede para empatar.

Só que o gol diminuiu o tesão leonino, que foi parando de sufocar o adversário. Foi preciso quase levar outro aos 35, em chute de Taliari defendido por Arcanjo, para reacender seu instinto. Dois minutos depois, o goleiro do Brusque errou feio em cruzamento à área e David virou o jogo após pegar rebote de cabeçada na trave dele mesmo.

E, para não deixar dúvidas sobre quem seria o vencedor, Ygor Catatau, em belo contra-ataque aos 42 minutos, fuzilou de direita para definir o triunfo e tirar a zica.

  • Vitória vira sobre Brusque e ganha a primeira na Série B
    |
  • Vitória vira sobre Brusque e ganha a primeira na Série B
    |
  • Vitória vira sobre Brusque e ganha a primeira na Série B
    |
  • Vitória vira sobre Brusque e ganha a primeira na Série B
    |
  • Vitória vira sobre Brusque e ganha a primeira na Série B
    |
  • Vitória vira sobre Brusque e ganha a primeira na Série B
    |

Publicações relacionadas