Rússia acusa EUA de atrapalhar negociações com a Ucrânia

Ministro russo também criticou países ocidentais que entregam armas para ucranianos

Publicado quarta-feira, 23 de março de 2022 às 09:33 h | Atualizado em 23/03/2022, 09:33 | Autor: AFP
Invasão russa começou em meados de fevereiro e segue causando destruição
Invasão russa começou em meados de fevereiro e segue causando destruição -

A Rússia acusou o governo dos Estados Unidos de atrapalhar as "difíceis" negociações com a Ucrânia e considerou que o objetivo de Washington é "dominar" a ordem mundial, usando inclusive as sanções para alcançar a meta.

"As negociações são difíceis, o lado ucraniano muda constantemente de posição. É difícil evitar a impressão de que nossos colegas americanos estão segurando as mãos deles", disse o ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov, em um discurso a estudantes em Moscou.

"Os americanos partem simplesmente do princípio de que não é proveitoso para eles que este processo termine rapidamente", acrescentou.

"Muitos gostariam de garantir que as negociações entrem em um beco sem saída", disse o chefe da diplomacia russa, que citou a Polônia, um dos principais apoiadores da Ucrânia.

"Os países ocidentais querem desempenhar o papel de mediadores. Não somos contrários, mas temos linhas vermelha", continuou Lavrov.

O ministro russo também criticou os países ocidentais que estão "lotando a Ucrânia de armas" destinadas, segundo Lavrov, a "manter pelo maior tempo possível" Moscou e Kiev em um "estado de combate".

O chanceler também afirmou que as sanções ocidentais anunciadas contra o país desde o início da ofensiva na Ucrânia têm o objetivo de "suprimir a Rússia como o obstáculo a um mundo unipolar".

"Isso tudo não pela Ucrânia, e sim pela ordem mundial que os Estados Unidos querem dominar", completou.

Publicações relacionadas