adblock ativo

Trágica semelhança: Personagem de Alec Baldwin em "Rust" também matou acidentalmente

Publicado às | Atualizado em 22/10/2021, 16:59 | Autor: Da Redação
O filme, que já não tinha previsão de estreia, teve suas filmagens interrompidas por tempo indefinido após a tragédia | Foto: Angela Weiss | AFP
O filme, que já não tinha previsão de estreia, teve suas filmagens interrompidas por tempo indefinido após a tragédia | Foto: Angela Weiss | AFP -
adblock ativo

O trágico acidente ocorrido no set de filmagens de “Rust” guarda uma terrível semelhança com o enredo do próprio filme. No longa, o ator Alec Baldwin, que também é um dos produtores do longa, interpreta o personagem principal, Harland Rust, um homem condenado à morte justamente após matar acidentalmente um fazendeiro local.

>>>"Meu coração está partido”, diz Alec Baldwin sobre disparo acidental em set

Na quinta-feira, 21, um disparo, tido como acidental, feito pelo astro Alec Baldwin com uma arma cenográfica durante as filmagens da produção matou a diretora de fotografia Halyna Hutchins e feriu o diretor Joel Souza.

Ambientado nos anos 1880, no Kansas, nos Estados Unidos, o filme também acompanha o neto de Rust, Lucas, um garoto de 13 anos, que precisou aprender a se virar sozinho e cuidar do irmão. A partir daí, os dois fogem das autoridades após Rust ser condenado à morte e passam a ser perseguidos pela polícia e por um caçador de recompensas.

Com roteiro e direção de Joel Souza, que acabou ferido no ombro, o elenco de Rust conta com Brady Noon, como o neto Lucas, Francis Fisher, como a avó, Travis Fimmel, como caçador de recompensas, e Jensel Ackles, como o personagem Wood Helm.

O filme, que já não tinha previsão de estreia, teve suas filmagens interrompidas por tempo indefinido após o incidente.

Nesta sexta-feira, 22, Baldwin se pronunciou publicamente sobre o acidente. “Não há palavras para expressar meu choque e a tristeza em relação ao trágico acidente que tirou a vida de Halyna Hytchins, esposa, mãe e colega de trabalho”, escreveu. Ele afirmou que está colaborando com as autoridades e que ofereceu apoio à família, ao marido e ao filho da diretora.

Discussão

O caso ganhou uma ampla repercussão em todo o mundo. Internautas lembraram acidentes semelhantes como o que aconteceu com Brandon Lee, filho de Bruce Lee, nas gravações de “O Corvo”, em 1993, e teorizaram que a arma cenográfica utilizada por Alec Baldwin poderia ter sido sabotada com munição de verdade.

Uma investigação está em andamento e ainda não se sabe o real motivo do disparo. Um porta-voz de Baldwin informou que houve um acidente no set de filmagens envolvendo a falha de ignição de uma arma cenográfica com balas de festim.

Especialistas ouvidos pela BBC disseram que tanto as armas cenográficas quanto as balas de festim utilizadas na indústria cinematográfica para imitar munição real podem ser perigosas tanto quanto armas reais.

Segundo a publicação, as balas de festim são essencialmente balas reais modificadas. O que ocorre é que as balas reais são feitas de um cartucho, que consiste em uma cápsula contendo a pólvora propelente. Ao ser disparada, a arma dispara e acende o propelente, disparando o projétil preso na frente da cápsula.

No caso das balas de festim, não são utilizadas um projétil de metal, e sim, materiais como algodão ou papel presos na frente. No entanto, mesmo sem um projétil, as balas podem ser extremamente perigosas devido a pólvora utilizada para tornar o impacto visual mais forte.

"Se alguém realmente colocou uma bala de verdade lá, a primeira coisa é que ela não deveria nem sequer estar no set", disse o especialista em armas Bill Davis à BBC.

"Número dois, deveriam ter inspecionado visualmente a arma primeiro colocando um lápis no cano e uma lanterna para ter certeza de que não há obstruções no mecanismo; e número três, eles precisam inspecionar a bala que está lá", continua ele.

"Armas cenográficas são armas", tuitou o roteirista de TV David Slack.

"As balas de festim têm pólvora de verdade. Podem ferir ou matar — e elas matam. Se você estiver em um cenário onde armas cenográficas são tratadas sem o devido cuidado e manuseio seguro, afaste-se."

"Nenhum programa ou cena vale arriscar a vida das pessoas", acrescentou ele, que defende o uso de recursos computadorizados para substituir as armas cinematográficas.

Shannon Lee, irmã de Brandon e filha de Bruce, comentou o fato na conta oficial no Twitter de Brandon Lee. "Nossos corações estão com a família de Halyna Hutchins e com Joel Souza e todos os envolvidos no incidente em 'Rust'. Ninguém jamais deveria ser morto por uma arma em um set de filmagens. Ponto final", publicou.

Outros artistas e profissionais da área do cinema também lamentaram a tragédia e se posicionaram a favor do uso do computador para substituir as armas cenográficas. “Estou arrasada e tão enfurecida agora”, escreveu a cineasta Rachel Morrison no Twitter. "Nenhuma tomada, cena ou filme vale uma vida #RIPHalynaHutchins", acrescentou.

Morrison questionou ainda o uso de balas de festim durante as filmagens. "Por que diabos ainda estamos usando cartuchos vazios quando custa uns 50 centavos para adicionar tiros na pós-produção? Se você não pode custear um filme com segurança, não deveria estar fazendo um", tuitou.

“Absolutamente horrorizado e devastado pelas notícias sobre a cinematógrafa Halyna Hutchins. Meu coração está com sua família”, declarou o ator Elijah Wood.

O diretor Adam Egypt Mortimer, que trabalhou com Hutchins no ano passado na produção de "Archenemy", disse que estava "muito triste" e “muito furioso que isso possa acontecer em um set".

"Ela era um talento brilhante que estava absolutamente comprometida com a arte e o cinema", acrescentou.

Hutchins nasceu na Ucrânia e vivia em Los Angeles. Ela foi apontada pela revista American Cinematographer como uma das estrelas em ascensão do setor em 2019, de acordo com o site da organização.

"Halyna era talentosa e legal. A última vez que conversamos foi em Cannes, em 2017, e ela estava explodindo com energia e entusiasmo", escreveu a jornalista de entretenimento Rebecca Keegan.

Halyna Hutchins era casada e tinha um filho.

A Ucrânia disse que seu consulado-geral em San Francisco está trabalhando com as autoridades dos Estados Unidos e conversando com familiares de Hutchins "para fornecer a assistência consular e jurídica necessária".

adblock ativo

Publicações relacionadas