O amor está nas ruas | A TARDE
Atarde > Opinião

O amor está nas ruas

Confira o Editorial do Jornal A TARDE desta quarta-feira, 13

Publicado quarta-feira, 13 de dezembro de 2023 às 05:00 h | Autor: Editorial
Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante o lançamento do Plano Ruas Visíveis
Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante o lançamento do Plano Ruas Visíveis -

O lançamento do Plano Ruas Visíveis pela Presidência da República expõe o antagonismo ideológico no nascedouro das cisões políticas, ao tomar como premissa o fato de todas e todos merecerem dignidade, decência e amor.

O outro lado, muito bem representado pela gestão anterior, é o das tiranias e dos totalitarismos anacrônicos, mas recidivos, segundo os quais há um e apenas um agrupamento (supremacista branco), merecedor de estar sob o sol.

O projeto anunciado por Luiz Inácio Lula da Silva zela pelo direito ao futuro da população de rua, em plenitude de solidariedade, apropriada a este mês de dezembro, quando se cultua o nascimento de quem mais espalhou o bem.

A justificativa do político coincide com o ideal natalino de mundo melhor para se viver, ao citar a Constituição Federal e os 75 anos da Declaração dos Direitos Humanos.

O investimento inicial para acolher as pessoas excluídas da mecânica de mercado  chega a R$ 982 milhões para efetivar a política oficial do Estado brasileiro visando reduzir desigualdades.

Não se trata de assistencialismo ou coitadismo, como alguns poderão apressadamente tentar impugnar, mas de planejamento pensado passo a passo para cuidar e empoderar os grupos até então estigmatizados.

Na primeira etapa, estão previstas 99 ações a partir de sete eixos, como os da assistência social e segurança alimentar; saúde; combate à violência; cidadania, educação e cultura; habitação, trabalho e renda; produção e gestão.

A competente e benfazeja articulação envolve 11 ministérios, associados a governos estaduais e municipais afinados no tom maior e em diálogo com movimentos sociais e órgãos e instâncias representativas.

Um dos mais animados com a oportunidade de ajudar 221 mil brasileiras e brasileiros, incluindo crianças, é o ministro dos Direitos Humanos e da Cidadania, Silvio Almeida, ressaltando o trabalho do Supremo Tribunal Federal.

Publicações relacionadas