Menu
Pesquisa
Pesquisa
Busca interna do iBahia
HOME > OPINIÃO
Ouvir Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Facebook Compartilhar no X Compartilhar no Email
15/11/2023 às 5:00 - há XX semanas | Autor: Editorial

EDITORIAL

O infiel da balança

Confira o Editorial do Jornal A TARDE desta quarta-feira, 15

Congresso aprovou R$ 15 bi para compensar perda de estados e municípios
Congresso aprovou R$ 15 bi para compensar perda de estados e municípios -

A transferência de recursos é um socorro necessário, sem o qual não seria possível gerir as contas públicas, além de urgente, como terapêutica para buscarem Estados e Municípios o bem do equilíbrio, investindo sem exageros.

Não é pequeno o montante de R$ 15 bilhões a evaporar do bolso da cidadania, pois a arrecadação passa longe do reino abstrato, afinal, está a ser inventada a máquina iludível de multiplicar cédulas, pois sabe-se: do nada, nada se extrai.

Em metáfora de feira livre, o fiel da balança comercial é o único medidor confiável, comparando-se os pesos entre valores arrecadados e a importância de atender às demandas de comunidades economicamente mais vulneráveis.

Para não seguirem práticas viciosas comuns, no cotidiano, os gestores municipais e estaduais podem contribuir, buscando educar-se. É a chamada “responsabilidade fiscal”, a fim de reduzirem a frequência do pedido de socorro à União, prestes a tornar-se parte da essência da gestão pública no Brasil, por ter se tornado hábito desde 1980.

O tema de viés comportamental clássico ganha o álibi de pauta econômica, à medida de os beneficiados dispensarem seus impulsos e ímpetos”. Do lado do poder central, também há algo a corrigir ou, ao menos minimizar, pois torna-se uma moeda de troca no duelo de projetos de conquista ou confirmação de apoio de prefeitas e prefeitos hesitantes, como escambo tardio.

No senso comum, pode-se pensar na frase de viés moral questionável, o “me ajuda que eu te ajudo”, agravada por ação obsessiva do Congresso, ao limitar a cobrança de ICMS de combustíveis, telecomunicações e energia em 2022.

Foi esta a seta a atingir o “calcanhar de Aquiles”, parte vulnerável do “corpo administrativo”, no caso o organismo financeiro dos entes federativos, ferido gravemente, beirando a vir a óbito, se aplicada hiperbólica ilustração.

Compartilhe essa notícia com seus amigos

Compartilhar no Email Compartilhar no X Compartilhar no Facebook Compartilhar no Whatsapp

Repórter cidadão

Contribua para o portal com vídeos, áudios e textos sobre o que está acontecendo em seu bairro

ACESSAR

Publicações Relacionadas

A tarde play
Congresso aprovou R$ 15 bi para compensar perda de estados e municípios
Play

Simplificando a ortografia e o ensino

x

Assine nossa newsletter e receba conteúdos especiais sobre a Bahia

Selecione abaixo temas de sua preferência e receba notificações personalizadas

BAHIA BBB 2024 CULTURA ECONOMIA ENTRETENIMENTO ESPORTES MUNICÍPIOS MÚSICA POLÍTICA