adblock ativo

Após se entregar, Zé Trovão pede ao STF para ser solto

Publicado às | Atualizado em 27/10/2021, 18:21 | Autor: Da Redação
Caminhoneiro se apresentou à PF depois de ficar dois meses foragido | Foto: Reprodução
Caminhoneiro se apresentou à PF depois de ficar dois meses foragido | Foto: Reprodução -
adblock ativo

Conhecido como Zé Trovão, o líder caminhoneiro Marcos Antônio Pereira Gomes pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para ser colocado em liberdade um dia depois de se entregar à Polícia Federal. Ele ficou quase dois meses foragido no México.

O pedido de liberdade foi apresentado após uma audiência de custódia determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, autor da ordem de prisão contra o líder bolsonarista por incitar violência e atos antidemocráticos nas manifestações de 7 de setembro.

Realizada por videoconferência, a audiência foi presidida pelo desembargador Airton Vieira, magistrado instrutor do Gabinete do Ministro, que ouviu Zé Trovão.

Em nota, a defesa do caminhoneiro informou que foi acertado na audiência que o pedido de liberdade será apresentado e posteriormente analisado pela Procuradoria-Geral da República (PGR). O habeas corpus já foi protocolado.

Zé Trovão era dono de um canal no Youtube, que tinha mais de 40 mil inscritos antes de ser retirado do ar. Em seus vídeos e postagens, ele chamava a população para ir a Brasília e exigia a "exoneração dos 11 ministros do STF".

No fim de agosto, mesmo proibido de usar as redes sociais, o caminhoneiro participou de uma live feita pelo blogueiro Oswaldo Eustáquio, quando também incitou a realização de atos contra o Supremo.

adblock ativo

Publicações relacionadas