Maria Marighella descarta retorno à CMS: "Compromisso com governo" | A TARDE
Atarde > Política > Eleições 2024

Maria Marighella descarta retorno à CMS: "Compromisso com governo"

Vereadora licenciada, Marighella preside a Funarte desde março do ano passado

Publicado sexta-feira, 17 de maio de 2024 às 22:06 h | Autor: Gabriela Araújo
Presidente da Funarte participou da 1º Festival Nacional de Artesanato na Bahia
Presidente da Funarte participou da 1º Festival Nacional de Artesanato na Bahia -

Presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte) e vereadora licenciada de Salvador, Maria Marighella, não tem planos de retornar à Câmara Municipal nas eleições deste ano.

“Quando o presidente Lula retoma o governo e a ministra Margareth Menezes me convida para presidir a Fundação Nacional de Artes, mas sobretudo, construir a política nacional das artes, essa é uma tarefa enorme e imensa, da qual eu não posso me afastar agora”, disse chefe da Funarte ao Portal A TARDE, durante o 1º Festival Nacional de Artesanato na Bahia, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

Mesmo ocupando o cargo do alto escalão da Funarte, Marighella chegou a ser cotada para disputar a prefeitura de Salvador como candidata do PT. As especulações sobre o nome da parlamentar licenciada, no entanto, esfriaram após a virada de chave que definiu o nome do vice-governador Geraldo Júnior (MDB) para a vaga.

Durante conversa, a presidente ainda reforçou o seu compromisso com o “governo federal, com governo Lula, com a democracia brasileira e a cultura no processo de reivindicação de direitos”, acrescentou.

Marighella destacou que ainda se sente pertencente à política soteropolitana e deve participar das campanhas eleitorais dos seus aliados.

“Óbvio que Salvador é a minha casa, é o meu lugar. Ser vereadora porque o mandato só termina no dia 31 de dezembro, eu estou licenciada. Mas, me sinto zeladora, vereadora dessa cidade, como diz: vereadora é cuidar das veredas, das ruas. Então, me somarem as candidaturas em Salvador e em todos lugares com candidaturas de mulheres, LGBTI+, negros e negras. [...]. A política é o lugar de onde venho e de onde vou voltar”, concluiu a parlamentar licenciada.

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS