Hilton Coelho sai em defesa da Embasa: “empresa viável" | A TARDE
Atarde > Política

Hilton Coelho sai em defesa da Embasa: “empresa viável"

Deputado prevê ameaça para a companhia caso projeto aprovado na Alba não seja revogado

Publicado quarta-feira, 22 de março de 2023 às 17:13 h | Autor: Eduardo Tito e Thiago Conceição
Hilton Coelho faz defesa do papel da Embasa na Bahia
Hilton Coelho faz defesa do papel da Embasa na Bahia -

O deputado estadual Hilton Coelho (PSOL) fez defesa do papel da Embasa no estado, em declaração ao Portal A TARDE nesta quarta-feira, 22. Ele afirma que a companhia é viável no âmbito econômico, mas que o cenário pode mudar caso sofra alterações de gestão causadas por iniciativas como as novas parcerias público-privada (PPP’s).

O psolista ainda afirmou que a empresa tem mostrado bom desempenho na oferta de serviços para a população baiana, ao longo de 15 anos. Ele destacou a atuação para a oferta de água em áreas rurais. 

“A Embasa é uma empresa viável. Em 15 anos, conseguimos sair de 25% de cobertura da área rural para 72% da população das localidades. Ela ainda duplicou o fornecimento de água no espaço urbano. O Água Para Todos foi considerado o maior projeto de saneamento básico do Brasil. No entanto, ela agora está ameaçada, já que por um acordo de lei, aprovada na Alba, ela pode tá submetida a todo processo de privatização, desde abertura de capital, a iniciativa público-privada”, disse Hilton Coelho. 

A Assembleia Legislativa aprovou o Projeto de Lei nº 24.362/2021, que integra o esforço do Executivo em reajustar a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) ao novo Marco Legal do Saneamento Básico, em março do último ano. 

Na Casa, a matéria, que altera a Lei nº 2.929, teve 25 votos a favor e oito votos contrários, incluindo entre os ‘não’ os da bancada de oposição e do deputado Hilton Coelho (Psol). Pela proposta, a Embasa pode, por exemplo, se associar a outras pessoas jurídicas, de direito público ou privado, participar e formar consórcio, ou integrar Sociedade de Propósito Específico (SPE), em licitações na área de saneamento.

“Com os municípios nas mãos de empresas que visam o lucro, a Embasa ficaria sucateada e responsável por mais de 300 cidades, que podem ficar com o saneamento básico comprometido. O argumento [para a aprovação na Alba] no período, em 2022, era o Marco Nacional do saneamento básico, feito por Bolsonaro [PL], mas isso acabou, estamos no governo Lula [PT]”, acrescentou  Hilton Coelho.

Eleições 2024

Sobre as articulações para as eleições municipais de 2024,  Hilton Coelho disse que a esquerda socialista do estado está em momento de debate sobre o nome que pode concorrer ao cargo de prefeito de Salvador. 

“Na esquerda socialista, que não é composta só pelo PSOL, partido da casa operária, estamos discutindo qual o parâmetro da candidatura [para as eleições 2024]. A conversa com a esquerda socilalista é feita com o convite para os partidos do campo progressista e democrático popular, com o objetivo de fazer políticas tendo Salvador como liderança regional. E vamos decidir a melhor liderança, aquela que pode representar o coletivo. Estou à disposição, assim como o militante Kleber Rosa, Tâmara Azevedo, temos um grupo de lideranças com muita personalidade na Bahia”, concluiu o psolista.

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS