Prefeitura de Candeias distribui absorventes para estudantes

A iniciativa será lançada nesta sexta-feira, 25, e tem o objetivo de combater a pobreza menstrual

Publicado terça-feira, 22 de março de 2022 às 13:16 h | Atualizado em 22/03/2022, 13:32 | Autor: Da Redação*
Candeias é a primeira da região RMS, que realiza a distribuição de absorventes para estudantes da rede pública municipal
Candeias é a primeira da região RMS, que realiza a distribuição de absorventes para estudantes da rede pública municipal -

A Prefeitura Municipal de Candeias, por meio da Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social–SEDAS, lança nesta sexta-feira, 25, o Projeto Deixa Fluir, que visa combater a pobreza menstrual de mulheres em situação de vulnerabilidade social. A iniciativa é uma parceria com a Secretaria de Educação (SEDUC) e a Secretaria de Saúde (SESAU).

Candeias é a primeira da região metropolitana de Salvador (RMS), que realiza a distribuição de absorventes para estudantes da rede pública municipal. As estudantes que serão beneficiadas com o projeto, receberão 8 unidades de absorventes mensamente.

Segundo o prefeito, Pitágoras Ibiapina (PP), essa distribuição é muito importante para a educação do município, pois contribui para minimizar a taxa de evasão escolar.

“Identificamos que a grande ausência de alunas nas aulas regulares se davam por conta do período menstrual. Algumas não tinham informações sobre o ciclo, outras porque as famílias não tinham condições de comprar. Esse projeto quer acabar com a falta de informação, que faziam muitas meninas terem medo e até vergonha de menstruar, além da falta de acesso ao absorvente por condições financeiras através da doação regular mensal”, afirma o prefeito.

 A Lei de N° 1.313/2021, que foi base para a construção do Projeto Deixa Fluir, busca a erradicação da pobreza menstrual promovendo a saúde e a higiene das crianças e adolescentes que menstruam, por meio da criação de um programa de ações educativas, saúde e assistência social.

A secretária de Desenvolvimento Social, Soraia Cabral, relatou que o Sedas vai trabalhar nas escolas municipais com assistentes sociais e psicopedagogos para atenderem as famílias e as alunas. 

 “Implementamos esse programa através de Lei, pois é necessário virar uma política pública de governo municipal. Temos outros projetos sociais, e o programa de erradicação da pobreza menstrual acrescenta a essas famílias informação e a doação de absorventes como forma de cuidar da saúde dessas meninas, para que esse processo menstrual seja simples e tranquilo”, afirmou.

Publicações relacionadas