Veja vencedores do Panorama Internacional Coisa de Cinema

Documentário de Eryk Rocha venceu a principal categoria

Publicado quinta-feira, 09 de dezembro de 2021 às 10:48 h | Atualizado em 09/12/2021, 10:48 | Autor: Da Redação

A noite da última quarta-feira, 8, foi de premiação no Cine Metha-Glauber Rocha, em Salvador, com a divulgação dos filmes vencedores na Competitiva Nacional do XVII Panorama Internacional Coisa de Cinema. 

O documentário Edna”, de Eryk Rocha, foi o longa-metragem premiado como melhor filme. O filme apresenta a personagem homônima, uma testemunha do arruinamento das terras em torno da rodovia Transbrasiliana, na Amazônia brasileira. Filmada em preto e branco, a obra premiada resgata as memórias de Edna e as funde com seu imaginário de poeta, a partir de cadernos escritos ao longo da vida. 

O Júri Oficial elegeu “Terra Nova”, de Diego Bauer, como melhor curta, também escolhido pelo Júri Jovem. 

Na Competitiva Baiana, “Açucena”, de Isaac Donato e Marília Vin, foi o longa premiado pelos júris Oficial e APC (Associação de Produtores e Cineastas). 

Já o prêmio de melhor curta do Júri Oficial ficou com “Um transe de dez milésimos de segundos”, de Jamile Cazumbá. 

Com uma edição em formato híbrido, o festival novamente convidou o público das sessões on-line para votar nos seus filmes preferidos. O Júri Popular elegeu a produção baiana  “Receba!”, de Pedro Perazzo e Rodrigo Luna, como melhor longa nacional; e o também baiano “Memórias Perdidas”, de Sabrina Andrade, como melhor curta. 

Os filmes premiados serão reexibidos no site panorama.coisadecinema.com.br ao longo do próximo sábado, 11, com ingressos a R$ 5,00 por sessão. 

Confira todos os vencedores:

JÚRI OFICIAL

Competitiva Nacional 

- Melhor Longa: Edna, de Eryk Rocha (prêmio em serviços da Mistika e de Naymar CiaRio)

- Melhor curta:  Terra Nova, de Diego Bauer (prêmio em serviços da Mistika, da Naymar CiaRio e do Ateliê Bucareste)

Competitiva Baiana 

- Melhor Longa: Açucena, de Isaac Donato e Marília Vin (prêmio em serviços da Griot)

- Melhor Curta: Um transe de dez milésimos de segundos, de Jamile Cazumbá (prêmio em serviços da Griot, Marcelo Benedicts, Napoleão Cunha e Ateliê Bucareste)

Competitiva Internacional

- Melhor Longa: O outro lado do rio, de Antonia Kilian

- Melhor curta:  Ensaio, de Michael Omonua

- Destaque para Nomawonga Khumalo, pela direção de Five Tiger

JÚRI JOVEM

Competitiva Nacional 

- Melhor Longa: 5 Casas, de Bruno Gularte Barreto

- Melhor Curta: Terra Nova, de Diego Bauer (prêmio: bolsa de estudos no Ateliê Bucareste)

- Prêmio Especial: Edvana Carvalho, pela atuação em Receba!

Competitiva Baiana 

- Melhor Longa: Genocídio e Movimentos, de Andreia Beatriz, Hamilton Borges dos Santos e Luis Carlos de Alencar

- Melhor Curta: In-passe, de Claudio Machado e Henrique Filho

JÚRI APC

Competitiva Nacional 

- Melhor Longa: A felicidade das coisas, de Thais Fujinaga

- Melhor Curta: Memórias perdidas, de Sabrina Andrade

Competitiva Baiana 

- Melhor Longa:  Açucena, de Isaac Donato e Marília Vin

- Melhor Curta: Mamãe, de Hilda Lopes Pontes e Klaus Hastenreiter

JÚRI INDIE LISBOA

- Sideral, de Carlos Segundo

JÚRI BRADA DE DIREÇÃO DE ARTE

Competitiva Nacional 

- Melhor Longa: Dicezar Leandro por A felicidade das coisas (filme de Thais Fujinaga

- Melhor Curta: Alana Falcão por Estio_rito em lapso (filme de Alana Falcão, Melissa Figueiredo e Neemias Santana. 

Competitiva Baiana 

- Melhor Longa:  Bruno Biano por Àkàrà no fogo da intolerância (filme de Claudia Chávez)

- Melhor Curta:  Xan Marçall por Iauaraete (filme de Xan Marçall)

JÚRI POPULAR

Competitiva Nacional 

- Melhor Longa: Receba!, de Pedro Perazzo e Rodrigo Luna

- Melhor Curta: Memórias Perdidas, de Sabrina Andrade

Competitiva Baiana 

- Melhor Longa: Genocídio e Movimentos, de Andreia Beatriz, Hamilton Borges dos Santos e Luis Carlos de Alencar

- Melhor Curta: Voyá, de Fanny Oliveira

Competitiva Internacional

- Melhor Longa:  Libório  (República Dominicana/Porto Rico/Catar), de Nino Martínez Sosa

- Melhor Curta: Tenho medo de esquecer seu rosto (Egito/ França/Catar/Bélgica), de Sameh Alaa

Publicações relacionadas