Mercado global de carbono atinge US$ 800 bilhões | A TARDE
Atarde > A TARDE ESG

Mercado global de carbono atinge US$ 800 bilhões

Crescimento é de 5% sobre o ano anterior; União Europeia lidera o setor, com 75% do volume negociado

Publicado segunda-feira, 06 de novembro de 2023 às 12:00 h | Autor: Da Redação
Resultado foi positivo mesmo com a guerra da Rússia na Ucrânia
Resultado foi positivo mesmo com a guerra da Rússia na Ucrânia -

O mercado global de carbono deverá ultrapassar os US$ 800 bilhões este ano, marcando um crescimento anual de 5%, mesmo com a queda dos volumes de comércio causada pela guerra da Rússia na Ucrânia, informou a Bloomberg New Energy Finance (BNEF). A expansão é resultado do aumento dos preços das licenças, impulsionado por reformas destinadas a maximizar o potencial dos mercados de carbono. No entanto, estes ganhos foram um pouco atenuados por preocupações em torno da acessibilidade e segurança da energia.

Os mercados de carbono podem ser categorizados em dois tipos principais: compliance e voluntários. Os mercados de conformidade são estabelecidos em resposta a mandatos de políticas ou regulamentos nacionais, regionais e/ou internacionais. Os mercados voluntários de carbono envolvem a negociação de créditos de carbono numa base voluntária e não obrigatória.

Uma forma específica de mercado de conformidade é o sistema de comércio de emissões (ETS) , que opera com base no princípio “cap-and-trade”. Nesses sistemas, as entidades regulamentadas - ou no caso do RCLE da UE, países inteiros -, recebem licenças de emissão ou poluição, também conhecidas como licenças, pelas autoridades governamentais.

A União Europeia introduziu o primeiro ETS internacional do mundo em 2005 e, desde lá, muitos outros ETS nacionais e regionais foram criados, alguns já em funcionamento e outros em desenvolvimento. As entidades que ultrapassam o limite de emissões atribuído devem adquirir licenças daqueles que têm licenças excedentes disponíveis para venda, facilitando o comércio de emissões.

Em 2021, a China iniciou o maior Sistema de Comércio de Emissões do mundo em termos de regulação de emissões. Estima-se que este RCLE abrange cerca de um sétimo das emissões globais de carbono resultantes da combustão de combustíveis fósseis. De acordo com um relatório recente, o ETS da China tem sido geralmente bem sucedido na consecução de seus objetivos, embora tenha enfrentado muitos desafios como um novo mercado.

A União Europeia (UE) ainda mantém o título de maior mercado de carbono do mundo, tanto em volume negociado como em valor global, responsável por 75% dos futuros do mercado global de carbono e dos volumes leiloados, o equivalente a aproximadamente 8 bilhões de licenças atualmente.

Leia Mais:

>> Saiba mais sobre sustentabilidade

>> Veja mais em A Tarde ESG 

Publicações relacionadas