Vendas de motos em cenário favorável

Publicado quarta-feira, 10 de novembro de 2021 às 06:06 h | Atualizado em 09/11/2021, 20:39 | Autor: Núbia Cristina

Com 97 mil motos emplacadas, o mês de outubro registrou queda de 10,86% na comparação com setembro, segundo a Fenabrave. No acumulado do ano foram 938,5 mil motocicletas, superando o mesmo período do ano passado em 29,05%. A queda nas vendas em outubro foi decorrente dos problemas logísticos com o fornecimento de peças fabricadas na Ásia, um desafio que afeta toda a indústria, inclusive a de automóveis.

No entanto, o cenário é favorável ao aumento das vendas de motos, que têm se consolidado como alternativa de transporte individual de menor custo. A alta no preço dos combustíveis e nas taxas de juros do financiamento automotivo colocam a moto na lista dos desejos de compra. Além disso, ainda há espaço para o crescimento da demanda de motos para trabalho, no segmento de delivery, e para lazer “on road” e “off road”.

Bom desempenho

“Apesar da queda significativa nas vendas de outubro, o mercado de motocicletas está perfomando melhor que o ano passado. Mesmo com dificuldades de produção enfrentadas este ano, o crescimento deverá se fixar entre 20 a 25%”, afirma o diretor do Grupo Yamaha Motofácil, Claudio Cotrim.

“A Yamaha, particularmente, sofreu uma queda de produção em setembro, por 15 dias, devido à falta de insumos asiáticos, mas em outubro a produção foi regularizada, mesmo abaixo da demanda do mercado”, explica. O diretor afirma que “os estoques continuam muito baixos, com fila de espera na grande maioria dos modelos, com exceção de motos esportivas e modelos de alta cilindrada”.

A Yamaha segue um plano de produção estipulado ainda no final de 2020, que já previa crescimento gradual. De acordo com a fábrica, até setembro de 2021 foram 162.366 motocicletas produzidas, equivalente à 18,11 do mercado. “A Yamaha não enfrenta problema com peças, mas com a logística de alguns itens que vêm da Ásia, dada a falta de contêineres de espaço nos navios que se destinam ao Brasil. Esse é um problema de toda a indústria nacional, e contornamos com ajustes no fluxo de informação”, explicou a marca, em nota.

Porém, a fábrica ponderou que o problema “é de logística internacional, e as previsões são de regularização no segundo semestre de 2022”. A expectativa para o ano que vem é de crescimento de produção em 5%, em relação ao projetado para o ano de 2021, com pouco mais 230.000 motos a serem fabricadas.

Lançamentos

Em 2021, a marca lançou a nova versão do modelo Street de 250cc, a FZ25, com novo sistema de iluminação mais eficiente, ancorado no motor, bicombustível. No mês passado, a Yamaha apresentou a série especial MT-03 Homem de Ferro, fruto de uma parceria com a Marvel.

“Depois do facelift, a MT-03, que já era um sucesso de vendas, se tornou o quinto modelo mais procurado pelos clientes”, comenta Cotrim.

Em 2019, a Yamaha Motor do Brasil anunciou parceria com a Marvel, associando o universo duas rodas ao entretenimento. No mês passado, foi lançado quarto modelo Yamaha | Marvel: a MT-03 Homem de Ferro, com carenagem inspirada na armadura do Homem de Ferro, trazendo o vermelho como base e grafismos em dourado.

A escolha da MT-03 deve-se ao seu potente motor 321 cc, 42 cv, 3,0 kgf.m de torque e exclusiva tecnologia DiASil, que contribui para uma menor vibração e ganho de performance para os desafios do dia a dia.

Publicações relacionadas