2021 já registra mais casos de racismo na Bahia do que 2020, aponta organização

Publicado quinta-feira, 25 de novembro de 2021 às 15:50 h | Atualizado em 25/11/2021, 15:59 | Autor: Redação

Com o registro, antes do fim de novembro, de 94 casos de racismo, intolerância religiosa e casos correlatos, 2021 ultrapassou o ano anterior em número de denúncias coletadas pelo Centro de Referência de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa Nelson Mandela, que é vinculado à Secretaria de Promoção da Igualdade Racial do Estado (Sepromi). Em 2020, foram registrados 93 casos.

Até o momento, em 2021, foram registrados 53 casos de racismo, 30 casos de intolerância religiosa e 11 casos correlatos. O monitoramento de casos passou a ser feito em 2013 pelo centro vinculado à Sepromi. A organização oferece suporte psicológico, social e jurídico a quem sofre racismo e intolerância religiosa no estado. A intolerância religiosa atinge, majoritariamente, adeptos de religiões de matriz africana.

No total, de 2013 até o momento, novembro de 2021, foram registrados 815 casos, sendo 475 casos de racismo, 281 casos de intolerância religiosa e 79 casos correlatos. Os anos com maior número de casos foram 2019, com 148 ao total, e 2018, com 141.

Publicações relacionadas