Praça Ana Lúcia Magalhães: mais do que um espaço de lazer e socialização

Publicado segunda-feira, 29 de março de 2021 às 06:00 h | Atualizado em 26/03/2021, 12:11 | Autor: Da Redação

Inaugurada no ano de 2006, a praça Ana Lúcia Magalhães, entre as ruas das hortênsias, na Pituba, e Padre Manoel Barbosa, no Itaigara, mudou a cara do fim de linha do transporte urbano no local e a relação dos moradores para com o espaço público. A área, que estava localizada em um terreno baldio e tomada por vegetação, logo se transformou no ponto de encontro de famílias nos fins de semana e atletas amadores para prática de atividades físicas.

Não demorou muito e o entorno da praça se desenvolveu. Bares e restaurantes badalados, hamburgueria, academia, pet shop e farmácia deram nova cara à região. De acordo com informações da Companhia de Desenvolvimento Urbano de Salvador (Desal), pelo menos cinco mil pessoas passam diariamente pelo equipamento. Um desses frequentadores é o personal trainer Marcelo Maia, de 45 anos.

“A minha relação com a praça é de prazer. Lá, estão barzinhos que frequento, sorveteria, açaí, vez ou outra vou fazer uma corrida e também levo meus filhos, porque é um ambiente amplo. As praças têm a liberfsade de estar em cntato com um pedaço da natureza”, conta.

Além das atividades de lazer, Marcelo ainda usa as dependências da praça para desenvolver seu trabalho como professor de educação física. “Eu levo meus alunos onde posso realizar atividades de corrida, um treinamento intervalado ou contínuo. Associado a isso, eu tenho equipamentos, como pesos, corda e cinta elástica, onde eu consigo realizar um trabalho bacana na praça, porque muitos alunos preferem realizar atividades físicas ao ar livre”, afirma.

Segundo a Desal, antes de ser inaugurada a praça, o local abrigava um grande pomar e, apesar de não saber precisar o valor de investimento na época, a construção do equipamento só foi possível graças a uma parceria com uma grande rede de supermercados. Ainda de acordo com o órgão, de 2013 até agora, foram realizados investimentos em 14 praças na região da Pituba, entre requalificações e inaugurações.

Além de um espaço para lazer, a praça se tornou um ponto de encontro de moradores, azaração e socialização, além de receber projetos da prefeitura de Salvador em parceria com empresários, que levam gastronomia e apresentações musicais. É certo que, em tempos de pandemia da Covid-19, os eventos culturais estão temporariamente suspensos, a fim de evitar a aglomeração, mas logo, logo a praça vai voltar a contar com a presença dos moradores e visitantes.

Publicações relacionadas