Após denúncia de homofobia, funcionários do Barravento passarão por programa de combate à LGBTfobia

Publicado domingo, 17 de novembro de 2019 às 12:54 h | Atualizado em 21/01/2021, 00:00 | Autor: Da Redação

Depois de ter um dos funcionários acusado de apresentar comportamento homofóbico contra duas clientes, na sexta-feira, 15, o restaurante Barravento informou que toda equipe de atendimento passará pelo Programa de Combate à LGBTfobia institucional Municipal de Salvador. Em nota, a direção do estabelecimento lamentou o ocorrido.

"O Restaurante Barravento lamenta o transtorno que por ventura tenha causado a seus clientes. O estabelecimento repudia qualquer ato discriminatório, seja ele homofóbico, racista, de gênero ou social. Acredita e prega o livre respeito a todxs. Por isso, pede desculpas a quem tenha se sentido ofendido. O Restaurante Barravento informa ainda que em sentimento e respeito aos seus clientes, toda a sua equipe de atendimento passará pelo Programa de Combate à LGBTfobia institucional Municipal de Salvador", diz o texto na íntegra.

>>Restaurante em Salvador é acusado de homofobia e alega "interpretação equivocada"

O caso veio à tona após a cliente Gabriella Garrido relatar o ocorrido nas redes sociais. Ela explicou que estava acompanhada de sua namorada, quando um funcionário de prenome Aurélio, que teria se intitulado como gerente, solicitou que as duas limitassem os contatos. Ele teria comentado que o estabelecimento era um ambiente familiar e que os carinhos feitos por ambas "não eram condizentes ao local" e que alguns clientes teriam reclamado, alegando que duas crianças em uma mesa próxima não "precisavam presenciar a cena".

Também por meio das redes, logo após a repercussão negativa, o Barravento afirmou que o episódio não passou de uma "interpretação equivocada".

Publicações relacionadas