adblock ativo

Caso Kezia: PM oferece sala no Batalhão de Choque para manter advogado em custódia

Publicado às | Atualizado em 20/10/2021, 13:41 | Autor: Da Redação
Justiça ainda não definiu local de sentença de José Luiz. | Foto: Reprodução/ Instagram
Justiça ainda não definiu local de sentença de José Luiz. | Foto: Reprodução/ Instagram -
adblock ativo

A Polícia Militar acionou o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) com a oferta de uma sala no Batalhão de Choque da PM em Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador, para manter custodiado o advogado José Luiz de Britto Meira Júnior, acusado de matar a namorada, Kezia Stefany, de 21 anos.

A Justiça, no entanto, ainda não definiu se José Luiz será encaminhado a esta sala ou se vai cumprir prisão em regime domiciliar, conforme decisão inicial, por ausência de sala de Estado Maior.

>>Falta de espaço na Bahia para aprisionar advogados beneficiou acusado de matar namorada

A Secretaria de Administração Penitenciária da Bahia (Seap) já propôs em ofício adaptar uma cela para o advogado, diante da indisponibilidade da referida sala..

A seccional baiana da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-BA) pontua que a decisão da Justiça foi clara e, na ausência de uma sala de Estado Maior, o Estatuto da Advocacia deve ser cumprido e José Luiz deve passar ao regime domiciliar. José Luiz segue custodiado na Polinter enquanto a Justiça decide a modalidade de sua detenção.

adblock ativo

Publicações relacionadas