Cerca de 4,5 toneladas de cabos de cobre e de alumínio são recuperados

Material está avaliado em cerca de meio milhão de reais

Publicado quarta-feira, 20 de julho de 2022 às 17:38 h | Atualizado em 20/07/2022, 17:38 | Autor: Da Redação
Foram vistoriados cinco estabelecimentos de revenda de fios e cabos, nos bairros de Valéria e Pirajá
Foram vistoriados cinco estabelecimentos de revenda de fios e cabos, nos bairros de Valéria e Pirajá -

Cerca de 4,5 toneladas de fios de cobre e de alumínio de origem não comprovada e com suspeita de serem materiais furtados foram recuperados, nesta quarta-feira, 20, em Salvador, durante a 2ª edição da Operação Metallis. O material está avaliado em cerca de meio milhão de reais. 

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), forças estaduais de segurança, órgãos municipais e empresas privadas vistoriaram cinco estabelecimentos de revenda de fios e cabos, nos bairros de Valéria e Pirajá.

Durante a vistoria, foram encontrados os cabos e fios, bobinas elétricas, transformador, baterias de estações de energia, quadro de bicicletas furtadas, equipamentos da Embasa, entre outros itens usados pelas concessionárias de serviços públicos. 

O coronel Raimundo Cerqueira, assessor técnico da Superintendência de Gestão Integrada da Ação Policial (Siap) da SSP, explicou que cada quilo de fio de cobre furtado era comercializado no varejo por cerca de R$ 45.

De acordo com o delegado Arthur Gallas, diretor do Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP) da Polícia Civil, a operação interditou uma empresa que estava com alvará de funcionamento vencido e flagrou também dois casos de furto de água. 

“São empresas grandes, que estão no mercado há mais de 20 anos, e recebem o material de sucatas menores, que por sua vez conseguem com os autores dos furtos. Eles fazem a separação do material e enviam para as siderúrgicas”, falou o delegado, ao explicar o modus operandi dos três comércios flagrados. 

Serão instaurados inquéritos para apurar a autoria dos roubos dos equipamentos. Todo o material foi encaminhado para um galpão da Coelba, onde ficará armazenado. 

Equipes das Polícias Civil, Militar e Técnica, do Corpo de Bombeiros Militar, da Empresa Baiana de Águas e Saneamento, CCR Metrô, do CCR Metrô, de empresas de telefonia, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), da Guarda Municipal de Salvador, da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), dentre outros, participaram da ação integrada.

Publicações relacionadas