Dia D da Vacinação contra o Sarampo movimenta postos de Salvador

Publicado sábado, 15 de fevereiro de 2020 às 16:05 h | Atualizado em 15/02/2020, 16:08 | Autor: Tainá Cristina*

O Dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo, neste sábado, 15, reuniu 111 postos de imunização em Salvador. Para essa primeira etapa da campanha, o grupo prioritário contemplado foi de crianças e jovens de 5 a 19 anos não vacinados ou com esquema incompleto do tríplice viral (que protege do vírus do sarampo, caxumba e rubéola). Em Salvador, aproximadamente 612 mil pessoas estão nessa faixa etária. A iniciativa, que teve início na última segunda-feira, 10, segue até 13 de março.

No ano passado, quatro casos de Sarampo foram confirmados em Salvador. Entre as vítimas, estavam uma criança, uma adolescente de 12 anos, um jovem de 19 e um homem de 29 anos. Do início da campanha até esta sexta, 14, 1.800 pessoas buscaram os postos, sendo 283 imunizadas. O atendimento é feito das 8h às 17h, nos postos da rede municipal ou volantes em lugares estratégicos. É necessário apresentar documento oficial com foto e a caderneta de vacinação.

“O sarampo é uma doença causada por vírus. Uma vez contaminado, apresentando sintomas como febre, pintas avermelhadas e dor de cabeça, o indivíduo tem potencial para contaminar de 18 a 20 outras pessoas. A vacinação tem esse intuito de evitar o adoecimento e favorecer a imunidade de rebanho. Gestantes, pessoas com baixa imunidade e bebês com menos de 6 meses não podem ser vacinados”, explica a subcoordenadora de Doenças Imunopreveníveis da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Doiane Lemos.

Apesar da etapa da campanha intensificar a imunização das pessoas de 5 a 19 anos, Doiane Lemos ressalta que os demais grupos (indivíduos de 6 meses a 49 anos), sobretudo a população infantil, também podem participar da ação. “O sarampo tem potencial de causar complicações, principalmente em crianças. Estamos seguindo o publico-alvo do Ministério da Saúde, mas vamos verificar a situação e vacinar a população que buscar o posto. É importante lavar as mãos, evitar aglomerados e a vacinação entra como instrumento de importância”, destaca a subcoordenadora.

Dia D

Do início do atendimento, ás 8h, até às 10h40 deste sábado, a movimentação no 5º Centro de Saúde Clementino Fraga seguia com fluxo baixo. Muitos usuários que buscaram a unidade já estavam com a Caderneta de Vacinação atualizada, sem a necessidade de se imunizar contra o vírus. “Trouxe meu filho Pedro, de 4 anos, para se vacinar, mas fui informado que a tríplice já protege. Acho super importante manter a caderneta em dia. Fico bastante preocupado com essa questão das doenças e quero manter ele sempre protegido”, ressaltou Marcos Desidório, 35 anos.

Para o adolescente Marcos Pedro Moreira, 14 anos, se proteger contra doenças é essencial para uma vida saudável. “Se imunizar é uma questão muito importante, além de preservar a vida é uma coisa vai durar bastante tempo. É uma questão de prevenir mesmo, para evitar coisas mais sérias. O medo de tomar a vacina fica longe”, concluiu Marcos.

Dentre os sintomas mais comuns do sarampo estão: febre; tosse; irritação nos olhos; mal-estar intenso; nariz escorrendo ou entupido. No prazo de 3 a 5 dias de contágio, podem surgir as já conhecidas manchas vermelhas pelo corpo. Com isso, as vacinas que imunizam o indivíduo do sarampo são: a dupla viral (que protege do vírus do sarampo e da rubéola), a tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) e a tetra viral (sarampo, caxumba, rubéola e catapora). Caso a pessoa seja contaminada, não há um tratamento específico para o vírus, porém são utilizados medicamentos para reduzir o desconforto dos sintomas da doença.

Publicações relacionadas