Editorial: Mistura indevida

Publicado sábado, 26 de dezembro de 2020 às 09:23 h | Atualizado em 26/12/2020, 09:26 | Autor: Da Redação

A reincidência de maus exemplos de uso de equipamentos e instituições públicas para fins particulares, por parte de gestores, evidencia a fragilidade dos órgãos responsáveis por fiscalizar, monitorar e punir as ações irregulares, tornando-as corriqueiras. A apatia de grande parte dos cidadãos, apesar da vigilância da imprensa, tem contribuído para a ocorrência de fatos inaceitáveis, como o escandaloso uso de aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) na campanha eleitoral à prefeitura de Macapá.

O mais grave é ser autor do ato ilícito o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, de quem esperava-se ser a referência de moralidade pela posição de liderança no Congresso Nacional, em vez de contribuir para seu descrédito. Aviões teriam decolado para transportar apoiadores de seu irmão Josiel, candidato do DEM à prefeitura de Macapá, mas, apesar de todo apoio logístico ilegal, não logrou vencer a eleição para a capital amapaense.

A apuração das irregularidades tem o crédito do jornal O Estado de S.Paulo, ao comprovar o voo de aviões da Aeronáutica, 14 vezes, para superar mais rápido os quase 1.800 quilômetros entre Brasília e Macapá. Como agravante, os registros dos voos oficiais apontam terem as viagens sido realizadas em companhia de seguranças do Senado, em utilização explícita de servidores públicos para benefício privado.

Em contraste com a utilização intensiva dos aviões da FAB, maculando uma tradição de compromisso com a pátria, por parte da Aeronáutica, em setembro, quando ainda em pré-campanha, Alcolumbre não viajou ao Amapá. Coincidentemente, as viagens tornaram-se frequentes após a queda de popularidade do irmão, com a crise gerada por problema de fornecimento de energia elétrica a 13 dos 16 municípios do estado.

A falta de solução para o apagão e a queda de Josiel nas pesquisas produziram a preocupação com a derrota, provavelmente um dos fatores capazes de fazer Alcolumbre e a Aeronáutica esquecerem de seus deveres, misturando as esferas pública e privada.

Publicações relacionadas