adblock ativo

Gestante dá à luz dentro de viatura da polícia

Publicado quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016 às 21:29 h | Atualizado em 25/02/2016, 21:29 | Autor: Andrezza Moura
Cristhina Maria dos Santos e policiais
Cristhina Maria dos Santos e policiais -
adblock ativo

"No momento, você não pensa. Não existe teoria  nem prática. E o lado emocional é muito gratificante", celebrou o soldado Joseval Silva Santos, ao lembrar da emoção de ter amparado nas mãos o pequeno Cristiano.

O bebê nasceu na manhã desta quinta-feira, 25, dentro de uma viatura da 37ª CIPM (Liberdade), quando os soldados Joseval e Carlos Eduardo Lemos levavam a mãe, a autônoma Cristhina Maria dos Santos, de 32 anos, para a maternidade Professor José Maria de Magalhães Netto, no Pau Miúdo.

Os PMs tinham acabado de iniciar o expediente quando foram abordados pelo pai da criança, o autônomo Wellington Santos, 38, que estava nervoso.

"Tínhamos assumido o serviço às 7h. Era a primeira ronda, na rua Conde de Porto Alegre [IAPI]. Um carro parou ao lado da viatura, o motorista desceu e perguntou onde era a maternidade. Quando ele retornava para o carro, a mulher desceu e pediu que a gente a levasse", contou o soldado Lemos.

Ainda eufórico com a nova experiência, Lemos afirmou que, apesar de não ter participado diretamente do parto, ficou muito emocionado com o nascimento de Cristiano. Ele, que conduziu a viatura, chorou ao rever o garotinho no hospital, após os cuidados médicos.

Wellington não viu o nascimento do filho. No momento, tentava seguir o carro da polícia, mas ficou para trás. Só soube da notícia ao chegar à maternidade.

"Foi uma sensação diferente. Esse [parto] do  neném caiu nas minhas mãos. Nos dos meus filhos, só assisti", contou Joseval. Ele  revelou  que massageou a barriga de Cristhina para auxiliar o nascimento do bebê. O corte do cordão umbilical e a retirada da placenta foram feitos na maternidade.

Há 17 anos na polícia e pai de dois filhos, o soldado comemorou o fato de Cristiano ter vindo ao mundo com saúde e o reconhecimento do trabalho dele e do colega pela população. "A polícia não é só a visão que as pessoas têm e falam. É bom saber que, nesse momento, estamos tendo uma valorização", declarou.

Terceiro filho

Cristiano, que é o terceiro filho do casal de autônomos, nasceu com 9 meses e 3 dias, 36 cm e 2,5 kg,  informou a cabeleireira e tia do bebê, Marciana Sousa, 27. Segundo ela, a irmã começou a sentir contrações às 6h e saiu com o marido e a filha de 15 anos, de Pirajá, para procurar uma maternidade.

"Ele pegou o carro do vizinho para trazê-la. Mas veio por São Caetano e pegou muito engarrafamento. Estava perdido, não sabia onde era a maternidade", lembrou a cunhada.

Mãe e bebê seguem internados e passam bem. A alta está prevista para este sábado, 27.

adblock ativo

Publicações relacionadas