adblock ativo

Jovem fuzilado por grupo armado nesta quarta

Publicado quarta-feira, 23 de janeiro de 2008 às 23:10 h | Atualizado em 23/01/2008, 23:10 | Autor: Marjorie Moura, do A TARDE
adblock ativo

A disputa por pontos de tráfico de entorpecentes na Baixa da Égua, comunidade localizada no Engenho Velho da Federação, resultou no assassinato do adolescente Lucas Andrade Silva, de 15 anos de idade, morto com vários tiros, na Rua das Palmeiras. O crime chocou moradores do bairro, praticado por volta das 13 horas desta quarta-feira, 23, quando o movimento era intenso no fim de linha do Engenho Velho da Federação.

Segundo depoimentos de testemunhas, cerca de 15 homens chegaram à localidade em dois veículos de características não-registradas e já desceram atirando, levando pânico aos moradores. Informações colhidas pela polícia dão conta de que houve reação de outro grupo armado e Lucas Andrade foi atingido na cabeça e em várias partes do corpo, tendo morte imediata.

De acordo com o tenente Adilson, da 41ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), responsável pelo policiamento ostensivo da área, a informação do crime foi passada por moradores ao serviço 190, dando conta de que o Engenho Velho da Federação estaria sendo invadido por um grupo de homens armados. Várias equipes da PM foram deslocadas para o local.

Baleados – Ao chegar, os militares constataram a morte do adolescente e receberam a informação de que pelo menos dois outros jovens haviam sido baleados, sendo um deles socorrido e transportado para o Hospital Geral do Estado (HGE). Os PMs também prenderam um suspeito que foi conduzido para a 7ª CP (Rio Vermelho). A identidade dos feridos e do detido não foram reveladas.

Segundo o tenente Adilson, Lucas Andrade Silva seria envolvido com o tráfico de entorpecentes, atuando como avião (realizava venda de pequenas quantidades da droga). A mãe do rapaz, Telma Silva, disse que o filho não era ladrão, “nem era isso que diziam dele”. Ela teria admitido, porém, que o jovem era usuário de maconha, mas declarou: “Quem não usa maconha hoje em dia? Até filho de barão usa”.

O agente Portela, da 7ª CP, confirmou a informação da PM, acrescentando que a família de Lucas “é envolvida com o tráfico”. Segundo ele, o grupo de assassinos foi comandado por dois traficantes expulsos da Baixa da Égua por concorrentes no ano passado. O policial disse que os rivais já tentaram tomar o ponto de venda de drogas várias vezes e nos ataques conseguiram matar Pinto e Nana, respectivamente tio e primo de Lucas. Este também havia perdido, em 2007, um irmão, de nome não-informado, que não estaria envolvido com o tráfico, mas foi assassinado.

adblock ativo

Publicações relacionadas