Leo Prates questiona decreto, compara estádio a 'Carnaval' e dispara: 'Vamos todos pagar essa conta'

Publicado sábado, 27 de novembro de 2021 às 13:30 h | Atualizado em 27/11/2021, 13:36 | Autor: Da Redação

Na noite desta sexta-feira, 27, o secretário de Saúde de Salvador, Leo Prates, usou as redes sociais para questionar o respeito aos protocolos de saúde por conta da pandemia da Covid-19 durante o jogo que acabou com o triunfo do Bahia sobre o Grêmio na Arena Fonte Nova.

Ao publicar um vídeo, onde muitos dos torcedores podem ser observados sem máscara, Leo escreveu "E o 'Carnaval' liberado pelo Decreto Estadual continua… Fonte Nova hoje. Vamos todos pagar a conta!".

Em uma outra postagem, o titular da SMS questionou diretamente o governador Rui Costa e o decreto estadual que permite a utilização de 70% da capacidade dos estádios e a venda de bebidas alcóolicas.

"Com todo respeito ao governador, deixo aqui as minhas considerações: as imagens que estamos vendo nos estádios de futebol da Bahia, inclusive com cerveja e 35.000 pessoas, remetem ao discurso de cautela? Qual o parâmetro epidemiológico para esta decisão?", indagou.

O questionamento acabou sendo respondido pelo ex-secretário de Saúde do Estado, Fábio Villas-Boas, que replicou Leo.

"O parâmetro epidemiológico adequadamente usado pelo gov @costa_rui é o do binômio intensidade X tempo de exposição. Os estádios possuem MILHARES de pessoas (não milhões) juntas ao AR LIVRE por apenas 2h. Bem diferente do carnaval! E sobre a cerveja: ainda não é fator de risco", comentou Villas-Boas.

Em resposta, Léo Prates falou que não existe cautela com eventos que promovam aglomerações, principalmente quando há o consumo de bebidas alcoólicas, dando abertura para que as pessoas fiquem sem usar a máscara.

"Saudando meu amigo e professor, Fabio Vilas-Boas, vejo que futebol não é o forte dele: a torcida chega antes e sai muito depois quando ganha, fui líder de torcida. Não entendo, como o Governo prega cautela e libera 35.000 pessoas com cerveja? Afinal ninguém bebe de máscara, concorda? Qual a diferença das imagens abaixo pra um evento? Se o produtor de eventos quiser contratar a Fonte Nova, por duas horas, o critério usado pelo Governo será o mesmo? Estamos vendo carnaval todo final de semana e vamos pagar a conta!", retrucou.

O governador Rui Costa e a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) não se manifestaram sobre as críticas do gestor municipal até o fechamento dessa matéria.


Publicações relacionadas