Mulher é denunciada por racismo em Salvador: "odeio pretos" | A TARDE
Atarde > Bahia > Salvador

Mulher é denunciada por racismo em Salvador: "odeio pretos"

Caso aconteceu em uma loja de conveniência de um posto de combustível em São Rafael

Publicado domingo, 07 de maio de 2023 às 15:41 h | Atualizado em 08/05/2023, 07:53 | Autor: Da Redação
Flagra de racismo em posto em Salvador;"odeio pretos"
Flagra de racismo em posto em Salvador;"odeio pretos" -

A designer de sobrancelhas Andresa Fonseca e o advogado Tiago Melo usaram as redes sociais para denunciar um caso de racismo que aconteceu neste final de semana, em uma loja de conveniência localizada no bairro de São Rafael, em Salvador.

No vídeo, postado na noite de sábado, 6, uma mulher vestindo um casaco de estampa militar, aparece disparando diversos insultos racistas. "Eu não gosto de gente escura que nem você. Eu não suporto". Em determinado momento, a mulher chega a afirmar que "odeia pretos". [veja o vídeo]

Ao Portal A TARDE, Andresa revelou detalhes do que teria acontecido no dia. "Ela sentou do nada e mandou eu sair e depois começou a falar aquelas coisas". Isso aconteceu pouco antes do vídeo começar a ser gravado. A designer de sobrancelhas ainda tentou acionar a Polícia Militar, mas não teria sido atendida devidamente, como relata. "Eu liguei para o 190, mas eles falaram que nesse tipo de caso não mandam viatura e era para eu ir até uma delegacia registrar o B.O".

Depois disso, Andresa e a agressora ainda dividiram a mesa até o transporte por aplicativo, solicitado pela vítima, chegar  e ela poder ir embora. Na manhã deste domingo, 7, Andresa fez o registro eletrônico pelo Celular.

"A sensação foi de agressão e de rememorar tudo que nós pretos sofremos no dia a dia. Meu advogado está me orientando [do que fazer agora]", completou Andresa.

A reportagem entrou em contato com as polícias Civil e Militar para saber o porquê uma viatura não foi até o local e sobre o registro do caso.

Em nota, a Polícia Civil informou que a 10ª DT/Pau da Lima investiga o crime de injuria racial cometido contra uma mulher dentro de uma loja de conveniência, na Av. São Rafael. 

Conforme informações, uma mulher proferiu palavras racistas contra ela. A unidade contará com o auxílio da Coordenação Especializada de Repressão aos Crimes de Intolerância e Discriminação (Coercid) para identificar a autora. 

Já a Polícia Militar disse que "segundo informações da 50ª CIPM, não houve acionamento para a referida ocorrência".

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS