Prefeitura entrega 152 óculos de visão artificial para alunos cegos | A TARDE
Atarde > Bahia > Salvador

Prefeitura entrega 152 óculos de visão artificial para alunos cegos

"O que tem mais de moderno no mundo para as nossas crianças", disse Bruno Reis

Publicado quinta-feira, 04 de abril de 2024 às 11:18 h | Atualizado em 04/04/2024, 13:03 | Autor: Da Redação
Enzo dos Santos, filho de Fernanda Santos, presente no evento da prefeitura
Enzo dos Santos, filho de Fernanda Santos, presente no evento da prefeitura -

A Prefeitura de Salvador começou a distribuir nesta quinta-feira, 4, 100 dispositivos especiais de tecnologia assistiva a alunos e professores cegos da Rede Municipal de Ensino. Trata-se do OrCam MyEye, um equipamento de visão artificial com uma câmera inteligente de leitura instantânea de textos, reconhecimentos de rostos, produtos, cores e cédulas de dinheiro em tempo real que vai ajudar na qualidade de aprendizado.

Os aparelhos serão utilizados pela rede municipal de ensino e pelo Instituto de Cegos da Bahia (ICB), através de um termo de cooperação técnica. As primeiras unidades já foram entregues para 31 alunos e 13 professores cegos. Cada óculos custou R$ 15 mil.

No evento de entrega dos equipamentos, o prefeito Bruno Reis (União Brasil) comentou a novidade e ressaltou a inclusão desses alunos como prioridade, oferecendo assim maior possibilidade de acesso à educação. 

"Era uma disputa até injusta. Agora não. Agora a partir desse equipamento a gente vai permitir com a criança vai abrir infinitas possibilidades. E hoje a gente está possibilitando, através desses óculos inteligentes, que as crianças que têm a deficiência possam ter as mesmas condições das crianças que não têm. Então, é a tecnologia, é a ciência evoluindo para permitir que a gente possa, até às vezes, superar as perdas e físicas que a vida nos impõe", iniciou Bruno Reis em discurso.

OrCam MyEye é um equipamento de visão artificial com uma câmera inteligente de leitura instantânea de textos
OrCam MyEye é um equipamento de visão artificial com uma câmera inteligente de leitura instantânea de textos |  Foto: Rafaela Araújo | Ag. A TARDE

O prefeito revelou que a ideia de adquirir os óculos foram do secretário municipal de Educação, Thiago Dantas, e que ele apoiou logo em seguida. "É um investimento significativo, decisivo para a vida dessas crianças. Vocês viram que, então, a gente sabe que a leitura em braile, ela já ocorre, mas a criança para ler em braile, ela tem que dedicar um tempo muito maior do que quem consegue ler normalmente. Agora, com esses óculos, a gente praticamente vai igualar esse tempo. E aí, permitindo que a criança possa absorver muito mais conteúdo."

Ao Portal A TARDE, o secretário municipal de Educação, Thiago Dantas, contou que a rede municipal de ensino conta com 13 professores e 31 alunos cegos. O óculos vai permitir que eles acessem conteúdos de uma forma mais eficiente e rápida do que a leitura em braile.

"Esse é um equipamento que abre uma série de horizontes, uma série de possibilidades. É uma das ações compreendidas, a nossa estratégia maior relacionada com inclusão. Então, além desse anúncio aqui feito, dessa entrega simbólica, a gente já vinha trabalhando, fazendo a formação dos alunos, fazendo a formação dos pais desses alunos responsáveis, dos professores. Foi uma demanda que foi identificada na rede, a prefeitura ainda não tinha colocado à disposição desse público um equipamento que pudesse verdadeiramente ter um significado de educação inclusiva", falou.

Prefeito Bruno Reis ao lado de Enzo dos Santos e Fernanda Santos
Prefeito Bruno Reis ao lado de Enzo dos Santos e Fernanda Santos |  Foto: Rafaela Araújo | Ag. A TARDE

O aparelho OrCam permite o acesso fácil e instantâneo a informações em tempo real, com transmissão por áudio. O dispositivo é discreto, mede cerca de 7cm de comprimento e fica acoplado na haste de um par de óculos.

“Essa é uma tecnologia criada em Israel e faz uso inteligência artificial. É a única em reconhecimento ótico de caracteres que funciona sem a necessidade de conexão com a internet. O usuário pode enxergar em qualquer lugar, inclusive para cumprimentar uma pessoa, pois o dispositivo grava rosto e nome. Também dá para ler, de perto e longe, qualquer palavra, cardápio, bula de remédio, em três línguas: português, inglês e espanhol”, explicou Doron Sadka, CEO da Mais Autonomia, empresa que trouxe o OrCam para o Brasil.

Entusiasmada com a novidade, Lúcia Flávia Alves celebrou os primeiros resultados do uso dos óculos OrCam por seu filho, o aluno José Leandro Alves Conceição Santos, 14 anos, da Escola Municipal Joir Brasileiro, em Brotas. O jovem foi um dos primeiros alunos a receber o equipamento. “Ele vai ganhar bastante autonomia, como, por exemplo, na hora de ler um livro que não esteja em braile e também ao fazer os deveres de casa graças a essa tecnologia", diz.

Lúcia conta que já tinha visto reportagens sobre os óculos, mas nunca imaginou que chegaria até seu filho. “É um equipamento muito caro e a gente pensa que jamais vai ter condição de comprar. Quando ele foi chamado para o treinamento, fiquei muito feliz e agradecida”.

A Prefeitura também vai destinar óculos inteligentes para o Instituto de Cegos da Bahia, organização social referência no estado: “Agradeço ao prefeito pela parceria. Com certeza vai mudar a vida de muitas pessoas que são assistidas pela nossa instituição, que existe há 90 anos”, celebrou Heliana Diniz, presidente da entidade.

Publicações relacionadas