Justiça determina soltura de ex-prefeitos de Eunápolis e Porto Seguro

Publicado quinta-feira, 17 de junho de 2021 às 07:55 h | Atualizado em 19/11/2021, 12:16 | Autor: Da Redação

Os ex-prefeitos de Eunápolis e Porto Seguro, José Robério Oliveira e Cláudia Oliveira (PSD), respectivamente, foram soltos após detrminação do desembargador Ney de Barros. O casal foi preso na última terça-feira, 15, na Operação Fraternos, que investiga fraudes milionárias em contratos públicos de prefeituras no sul da Bahia.

>> Justiça determina prisão de ex-prefeitos de Eunápolis e Porto Seguro

>> Porto Seguro: ex-vice prefeito Beto vai para prisão domiciliar

Para a soltura foi estabelecida uma fiança de R$ 100 mil para cada um e a adoção de medidas restritivas, como manter endereços atualizados, não entrar em contato com quaisquer meios de comunicação com os demais indiciados, não se ausentar do município de residência por mais de oito dias consecutivos e não frequentar os locais em que funcionem as admnistrações dos municípios onde supostamente ocorreram os fatos.

Na manhã de quarta-feira, 16, o também investigado na operação e ex-vice-prefeito de Porto Seguro, Humberto Adolfo Gattas Nascif Fonseca Nascimento, conhecido como Beto do Axé Moi (PP), se entregou na polícia federal em Porto Seguro. Ele era um dos alvos de mandados de prisão preventiva.

As prisões preventivas dos três invetsigados foram expedidas pelo Juízo da Vara Criminal Federal de Eunápolis, a partir de representação encaminhada pelo Ministério Público Federal, tendo sido cumpridas nos municípios de Eunápolis, Porto Seguro, Vitória da Conquista e Salvador.

De acordo com apuração do Ministério Público Federal, Robério e Cláudia seriam os líderes da organização criminosa que pode ter desviado mais de 200 milhões entre 2009 e 2017 através de fraude em 33 licitações.

Publicações relacionadas