adblock ativo

Manifestantes ocupam sede da Chesf em Sobradinho

Publicado quarta-feira, 17 de março de 2010 às 17:45 h | Atualizado em 22/01/2021, 00:00 | Autor: Sama Duarte l Sucursal Juazeiro*
adblock ativo

Mais de 500 integrantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) ocuparam a sede da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (CHESF), no município de Sobradinho (a 556 km de Salvador), na manhã desta quarta-feira, 17.

O protesto ocorreu devido à ausência de negociações entre a empresa e o movimento, que reivindica o pagamento de indenizações às mais de 70 mil pessoas que foram tiradas de suas terras para a construção das barragens de Sobradinho e Itaparica (em Paulo Afonso) no final da década de 70.

Os manifestantes também exigiam o cancelamento do projeto de construção das hidrelétricas de Pedra Branca e Riacho Seco, na região de Curaçá, também às margens do rio São Francisco. O projeto está em fase de realização de audiências públicas para em seguida serem iniciadas as obras.

Contra as Barragens - A ação do MAB teve início na noite da última segunda, 15, em Sobradinho, e faz parte da jornada do Dia Internacional da Luta contra as Barragens, comemorado no dia 14 de março.

No site do movimento, estavam previstas para esta quarta, as presenças de vários órgãos do governo - entre eles, a Chesf - a fim de promover o debate da pauta de reivindicações do MAB.

A previsão feita pelo movimento para o desalojamento em decorrência da construção das novas barragens é de cerca de 20 mil pessoas.

*Colaborou A Tarde On Line*

Leia reportagem completa na edição impressa do Jornal A Tarde desta quinta-feira, 18, ou, se você é assinante, acesse aqui a versão digital.

adblock ativo

Publicações relacionadas