adblock ativo

Motorista é preso após acidente com 13 mortes na BA

Publicado segunda-feira, 27 de janeiro de 2014 às 16:01 h | Atualizado em 27/01/2014, 20:48 | Autor: Alan Tiago Alves
Acidente aconteceu na BR-101, na cidade de Alagoinhas, e deixou 14 mortos
Acidente aconteceu na BR-101, na cidade de Alagoinhas, e deixou 14 mortos -
adblock ativo

O motorista da carreta que transportava o trator envolvido no acidente que deixou, ao menos, 13  mortos na BR-110, trecho no município de Inhambupe (distante a 167 km de Salvador), foi preso na tarde desta segunda-feira, 27, após prestar depoimento à polícia. Joniçon Lima Santos, de  43 anos, foi levado para a 2ª Coordenadoria Regional do Interior (Coorpin), em Alagoinhas.

De acordo com o delegado Jobson Lucas Marques, coordenador regional da Polícia Civil, uma perícia feita no local do acidente constatou que o trator, que pesava 35 toneladas, não estava preso na carreta. Ele também informou que, no depoimento, o condutor, que é terceirizado, disse que não verificou se a retroecavadeira estava amarrada na carroceria do veículo.

"Disse que, quando chegou ao pátio da empresa, um tratorista colocou o trator na carreta usando uma prancha e que não verificou se realmente o veículo havia sido preso. "Mas, enquanto motorista profissional, ele teria obrigação e dever legal de observar a carga, o que não foi feito. O trator estava completamente solto, sem nenhuma amarra", disse Marques.

Conforme o delegado, já foi solicitada a prisão preventiva de Joniçon, que responderá por homicídio com dolo eventual - quando se assume o risco de matar. "A partir do momento em que ele não coloca as amarras de forma adequada numa carga desse peso e decide sair dirigindo em uma BR movimentada, cheia de pessoas, ele assume esse risco", afirmou  o delegado, ressaltando que o condutor ficará preso na carceragem da 2ª Coorpin, onde aguardará decisão judicial.

O delegado informou, ainda, que Joniçon foi contratado para fazer o transporte do trator até Alagoinhas, onde o veículo seria usado na escavação de terrenos na cidade. O nome da empresa que contratou o condutor não foi divulgado.

Acidente

O acidente aconteceu no km 322 da BR-110, próximo à fábrica de cerâmica Simonassi, por volta das 6h10. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o trator se soltou da carreta (de placa JQT 9144), e caiu na pista. O motorista do ônibus (placa é GSV 4620), que vinha no sentido oposto, não conseguiu frear e colidiu lateralmente com trator.

O ônibus, que pertence à empresa Gontijo São Geraldo, saiu de São Paulo (SP) com destino a cidade baiana de Paulo Afonso (a 507 km da capital). O veículo transportava 38 passageiros. Pela manhã, a PRF havia informado que 14 pessoas tinham morrido, mas, à tarde, corrigiu o número de mortos para 13. Outras 21 pessoas ficaram feridas.

Algumas vítimas morreram no local do acidente, e outras em unidades médicas da região. A maioria dos feridos foi levada para o Hospital Dantas Bião, em Alagoinhas, que informou, em nota enviada à imprensa, que 19 pessoas deram entrada na unidade de saúde.

De acordo com o último boletim médico, divulgado à tarde, três vítimas não resistiram aos graves ferimentos e morreram no hospital. Outras quatro pessoas foram transferidas para o Hospital das Clínicas da cidade. Os demais pacientes seguem internados, alguns em estado grave.

Vítimas

Cinco irmãos de Leopoldo Matos de Souza estavam no ônibus e morreram no acidente. Ele aguardava, na cidade de Banzaê, a 213 km de Salvador, a chegada dos familiares, que viviam em São Paulo há cerca de 25 anos. Em entrevista ao site Acorda Cidade, Leopoldo disse que os parentes planejavam a viagem desde dezembro do ano passado e que ficou sabendo do acidente através de um telefonema.

"Marina Matos, Marisa Matos, Elvira Matos, Maura Matos e Amauri Matos eram meus irmãos. A Marina estava de férias e os outros decidiram vir junto com ela. Tinha uns oito meses que não via meus irmãos", afirmou. O sobrinho de Leopoldo, Andrews Campos, que também vinha de São Paulo, está entre os feridos. Não há informações sobre o estado de saúde dele

Entre os sobreviventes está uma criança de dois anos, que viajava junto com a mãe, Ana Paula da Silva, 24. O menino saiu ileso; a mãe teve apenas ferimentos leves na perna e no ombro, mas passa bem.

Ao Acorda Cidade, Ana disse que ela e o filho, que seguiam para Paulo Afonso, dormiam no momento do acidente e que acordaram assustados com com o impacto da batida. Ambos foram retirados do ônibus por pessoas que passavam pelo local.

<GALERIA ID=18899/>

adblock ativo

Publicações relacionadas