adblock ativo

Mulher espancada pelo irmão morre em Juazeiro

Publicado quinta-feira, 30 de setembro de 2010 às 17:51 h | Atualizado em 30/09/2010, 17:51 | Autor: Cristina Laura | Sucursal Juazeiro*
adblock ativo

Uma mulher de 55 anos morreu em Juazeiro (a 500Km de Salvador) nesta quinta-feira, 30, após ter sido espancada pelo irmão, João Araújo Vieira, de 58 anos. A agressão aconteceu no último final de semana, quando Josicélia Vieira se desentendeu com João. Seu corpo será enterrado na tarde desta sexta-feira, 1º, no Cemitério Municipal da cidade.



João foi preso nesta quinta-feira na casa onde vivia com a vítima e com a mãe, no bairro Santo Antônio. Após a briga, Josicélia foi levada para o hospital e ficou internada durante cinco dias, mas morreu um dia após a alta (dia 29). A causa do óbito não foi divulgada. O laudo cadavérico que vai esclarecer o motivo deve sair em seis meses.



Segundo a delegada da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), Michele Dias, uma testemunha contou que João deu murros na vítima até ela desmaiar. "Ele então passou a chutar a irmã caída, que depois ainda conseguiu se levantar e pedir socorro”. Ainda de acordo com ela, a polícia foi chamada, mas a família não permitiu que João fosse levado “por se tratar de uma briga de família”.  



Uma das irmãs de Josicélia contou à polícia que João tem histórico de agressividade e era temido pelos membros da família. “A mãe queria que ele saísse de sua casa, e nós encaminhamos ao juiz um pedido de medida protetiva para evitar mal maior”, informou a delegada.  



João estava morando em São Paulo e voltou a Juazeiro há três anos. Devido a um problema de glaucoma, ele tem problemas na visão e audição. Em depoimento à polícia, disse

que a irmã o desrespeitava, chamando-o de cego e surdo. “Ele disse que a irmã maltratava a mãe, e ele não agüentava mais”, disse a delegada.



Ainda de acordo com o agressor, na hora da briga Josicélia teria jogado no chão uma gaiola que ele tinha com pássaro, o que aumentou sua raiva. “Ele disse que não tinha intenção de matar a irmã e lamentava o ocorrido”, completa a delegada.



*Com redação de Michele Mendes, do A TARDE On Line 

adblock ativo

Publicações relacionadas