adblock ativo

Protesto será realizado em Feira contra show do New Hit

Publicado sexta-feira, 30 de novembro de 2012 às 12:52 h | Atualizado em 30/11/2012, 13:04 | Autor: Da Redação
New Hit
New Hit -
adblock ativo

O Núcleo Negra Zeferina da Marcha Mundial das Mulheres promoverá um ato no município baiano de Feira de Santana na tarde desta sexta-feira, 30, a partir das 15 horas contra o show da banda de pagode New Hit, que será realizado na noite de hoje no Feira Música Hall. Os oito integrantes da banda e um segurança são acusados de estuprar duas jovens de 16 anos em Feira de Santana, no mês de setembro.

"É uma afronta essa apresentação em Feira. As meninas saíram do Estado, estão sem estudar, sendo atendidas em programa de proteção à vítimas porque elas e suas famílias estão sendo ameaçadas porque deram queixa e os estupradores estão fazendo shows como se nada tivesse acontecido", afirma Maíra Guedes, do Núcleo Negra Zeferina.

O Núcleo preparou um manifesto para entregar durante a manifestação, que sera realizada na Praça Municipal, na frente da Prefeitura Municipal do município baiano. "Vamos realizar esse ato hoje chamar o povo feirense a se levantar contra essa absurdo", acrescenta Maíra Gudes.

Acusados de estupro, os integrantes do grupo New Hit foram soltos após Habeas Corpus concedido pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) no início do mês de outubro. Além do benefício concedido aos integrantes banda, o soldado Carlos Frederico Santos de Aragão, que fazia a segurança do grupo e é acusado cúmplice no caso de estupro, também foi solto. Agora, os nove acusados respondem o processo em liberdade.

Os jovens foram presos acusados de violentar duas adolescentes de 16 anos que foram ao ônibus da banda para pedir autógrafo para os músicos. De acordo com denúncia, elas foram atraídas pelos rapazes para o fundo do veículo, onde uma foi violentada por todos os músicos e a outra pelo vocalista da New Hit, Eduardo Martins Daltro, o Dudu.

O cantor e outro músico confirmam que mantiveram relações sexuais com as adolescentes, mas alegam que foi consensual. Um laudo do Departamento de Polícia Técnica (DPT) confirmou a versão das jovens.

adblock ativo

Publicações relacionadas