Quilombolas manifestam em defesa de território em Lauro de Freitas

Publicado sexta-feira, 26 de junho de 2020 às 13:18 h | Atualizado em 26/06/2020, 14:00 | Autor: Da Redação

Os moradores do Quilombo Quingoma em Lauro de Freitas, região Metropolitana de Salvador, fizeram uma manifestação na manhã desta sexta-feira. 26, contra a desapropriação de uma área reinvidicada pela comunidade, que servirá para construir uma rodoviária. 

A obra, de responsabilidade da Seinfra, e executada pela construtora CAVA Engenharia de Infraestrutura LTDA, que projeta pavimentação de 1.174,00m da via existente, além da implatação do acesso à Via Metropolitana, com extensão de 318m, próximo ao Hospital Metropolitano. 

“A construção da estrada é mais uma ação do governo do Estado, que vem atacando constantemente o território quilombola. A obra teve inicio em meio à pandemia da covid-19, sem nenhum diálogo com a comunidade. Não teve audiência pública, se quer a Associação Quilombola foi comunicada. Além de desapropriar nossas terras de forma truculenta e autoritária, a obra mata nossas nascentes de rios”, afirma a líder do Quilombo Quingoma, Ana Silva. 

A manifestação é organizada pela Associação Quilombola do Quingoma e pelo Movimento Aquilombar. Além disso, a ação reuniu moradores da comunidade, o apoio do Movimento Nacional Quilombo Raça & Classe, Central Sindical e Popular (CSP Conlutas) e do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário Federal na Bahia (SINDJUFE-BA).

“O governo do Estado, através da Seinfra, agride a comunidade. Isso é mais um exemplo de como os povos tradicionais são tratados no Brasil, independente de qual governo seja. Somos frequentemente ameaçados, mas nossa coragem é maior que o medo que eles querem impor. Vamos resistir e defender nosso território. Exigimos respeito de um governo que se diz dos trabalhadores”, disse o ativista do Movimento Aquilombar, Vander Bispo. 

Publicações relacionadas