adblock ativo

Rebelião é contida em Seabra e presos são transferidos

Publicado quarta-feira, 17 de julho de 2013 às 18:54 h | Atualizado em 17/07/2013, 18:54 | Autor: Da Redação
adblock ativo

Agentes da Delegacia de Seabra (a 456 km de Salvador), na região da Chapada Diamantina, controlaram, duranta a tarde desta quarta-feira, 17, uma rebelião dentro da carceragem que teve início na terça, 16, e envolveu 46 detentos. Segundo  a delegada da unidade, Lorena Braga, a situação foi resolvida de forma pacífica. A delegacia, que poderá ser interditada, decidiu transferir os presos para as cidades de Esplanada e Feira de Santana.

A rebelião teve início após os policiais realizarem uma revista de rotina, que durou cerca de seis horas. "Recebemos uma denúncia de que os detentos estavam com um plano de fuga e que portavam armas brancas na carceragem. Decidimos, então, fazer uma revista mais apurada, que teve início às 9h30 e se estendeu até às 16h de quarta".

Durante a revista, os policiais encontraram facas, aparelhos celulares e chips. Os objetos, segundo a delegada, estavam escondidos dentro de espumas de colchões e travesseiros. "Fizemos a retirada de todo o material encontrado nas celas. Quando os detentos voltaram para a carceragem e perceberam que o material havia sido retirado, começou a rebelião, por volta das 16h30".

Ainda de acordo com a delegada Lorena Braga, os presos quebraram celas, e, por medida de segurança, a água das torneiras e a energia elétrica foram cortadas. Alguns detentos chegaram a ser amarrados, mas conforme Lorena, não houve feridos. "Passamos a noite fazendo essa contenção. Acionamos a Polícia Militar. E, depois e muita conversa, os detentos resolveram encerrar o movimento hoje a tarde", informou.

Transferência

A carceragem tem capacidade para 44 presos, mas tinha dois a mais no momento da rebelião. Segundo a delegada, 16 detentos foram levados para Feira de Santana e 15 para a cidade de Esplanada. Os demais serão encaminhados para carceragens da 13ª Coodenadoria de Polícia do Interior (Coorpin).

Ao todo, quarto viaturas da Policia Civil e três da Polícia Militar, além de um ônibus cedido pela Prefeitura ajudaram na transferência dos detentos. "A delegacia não tem mais condições de comportar presos. O promotor Rafael Pithon disse que ia encaminhar uma representação solicitando a interdição da carceragem para o juiz Pablo Novais, da comarca de Seabra", informou.

adblock ativo

Publicações relacionadas