Rui vai diminuir 'drasticamente' público em caso de aglomerações

Governador assegura que agirá se decreto que estabelece limite de público em eventos for descumprido

Publicado segunda-feira, 17 de janeiro de 2022 às 13:23 h | Atualizado em 17/01/2022, 14:50 | Autor: Da Redação

Com o expressivo aumento no número de casos de Covid-19 em toda a Bahia e o retorno de algumas restrições, o governador Rui Costa (PT) afirmou que irá reduzir o limite de público dos eventos no estado, atualmente em 3 mil, caso aglomerações sejam registradas nessas festas. O pronunciamento do gestor foi feito através do Twitter. 

"Na última semana, vi imagens de eventos que, claramente, não seguiam as regras estabelecidas por decreto. Se estas cenas continuarem a se repetir, nós vamos reduzir drasticamente o público permitido em eventos. Minha postura seguirá a mesma: a vida e a saúde em primeiro lugar", postou Rui.

O governador lembrou da festa 'Me Leva pro Bonfim', que aconteceu no Terminal Turístico Náutico, em Salvador, na última quinta-feira, 13, e contou com aglomerações, conforme registrado por imagens. O evento teve shows de Péricles, Tiee e grupo Revelação. 

"Vi imagens daquela festa do Comércio. Aquilo não tinha 3 mil pessoas. Se persistirem em desafiar os decretos, vamos fazer uma redução drástica em número de pessoas permitidas. Você que é organizador de evento e quer cuidar do seu negócio, acho bom cuidar e manter dentro do limite legal. Caso contrário teremos que ser mais incisivos e aí depois não tem choro nem vela, não adianta ficar reclamando", disse em entrevista anterior à TV Bahia. 

O governador do Bahia também parabenizou os donos de bares e restaurantes, que de acordo com o novo decreto estadual, precisam exigir o comprovante de vacinação para quem quiser acessar os ambientes. 

"Aproveito para parabenizar e agradecer a todos os donos de restaurantes e bares que estão cumprindo o decreto e exigindo o comprovante de vacinação de seus clientes. Muitos estão seguindo o que estabelecemos. Se todos fizerem a sua parte, nós vamos controlar a #Covid19".

Publicações relacionadas