Sputnik será aplicada em cinco cidades próximas a Salvador, diz Rui Costa

Publicado quarta-feira, 16 de junho de 2021 às 09:32 h | Atualizado em 16/06/2021, 20:53 | Autor: Redação

O governador Rui Costa informou nesta quarta-feira, 16, que as 300 mil doses da vacina Sputnik V que chegam à Bahia em julho serão aplicadas em cinco cidades próximas a Salvador. Serão escolhidos municípios com população em torno de 50 mil habitantes.

"Serão 5 cidades próximas de Salvador, com até 50 mil habitantes, para que nós e a Anvisa possamos acompanhar os resultados. As vacinas devem chegar no início de julho", publicou o governador no Twitter.

O chefe do Executivo estadual chegou a dizer que as cidades seriam definidas nesta quarta em conjunto com a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab). Porém, até então não foram divulgados os municípios. Procurada, a pasta afirmou que "até o momento não há definição".

Ao liberar a importação do imunizante russo contra a Covid-19, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou que inicialmente cada estado só receberá doses suficientes para aplicar em 1% da população. Com as 300 mil doses que serão entregues à Bahia, será possível, portanto vacinar, 150 mil pessoas. A primeira remessa autorizada também inclui os estados de Pernambuco (192 mil doses), Ceará (183 mil), Maranhão (141 mil), Piauí (66 mil) e Sergipe (46 mil).

Além disso, a Anvisa autorizou nesta quarta a importação por mais sete estados, nas mesmas condições: Pará (174 mil doses), Goiás (142 mil), Paraíba (81 mil), Rio Grande do Norte (71 mil), Mato Grosso (71 mil), Rondônia (36 mil) e Amapá (17 mil). 

Rui afirmou que sua expectativa, com o acompanhamento da vacinação pela Anvisa nos municípios escolhidos, é conseguir a liberação de um lote muito maior. Nas cidades em questão, a Sputnik será aplicada em pessoas entre 18 e 60 anos e que não tenham recebido nenhum outro imunizante contra a Covid-19. 

"Vamos fazer a conta de qual é a população entre 18 e 60 anos e quantos faltam ser vacinados nesses municípios. A ideia é ter uma situação logística para monitoramento da vacinação. Queremos apresentar o relatório o mais rápido possível para ter a liberação das 10 milhões de doses. Afinal de contas, a Bahia comprou 10 milhões de doses. São 5 milhões de pessoas. Com isso, alcançaríamos a imunização de quase 80% da população baiana, já que pouco mais de 3 milhões já foram vacinados. Chegaríamos em setembro a 9, 10 milhões de pessoas", declarou o governador, em entrevista à TV Bahia. 

O plano é de concluir a aplicação da primeira dose da Sputnik nas cinco cidades baianas em 10 dias. A primeira remessa do imunizante deverá chegar no aeroporto de Recife, onde cada estado pegará o seu respectivo lote.

Ao falar sobre o processo de imunização, o chefe do Palácio de Ondina demonstrou preocupação com o ritmo lento. "Essa vacinação a conta-gotas é importante, mas deixa essa ansiedade. Todos os dias olho os gráficos e a resistência em cair os números de contaminados e internados é grande. Isso é um risco, porque quando você tem contaminação alta, a possibilidade de surgir novas variantes é muito grande. Não podemos dar espaço ao azar para uma variante que não seja coberta pelas vacinas, porque a coisa se complicaria muito", avaliou. 

Nesta fase inicial de uso, a vacina russa não poderá ser aplicada em gestantes, lactantes, menores de 18 anos, mulheres em idade fértil que desejem engravidar nos próximos 12 meses, além de pessoas com enfermidades graves ou não controladas e indivíduos com antecedentes de anafilaxia.

Além disso, a Anvisa receberá relatórios periódicos de avaliação benefício-risco do imunizante, que será utilizado em condições controladas com condução de estudo de efetividade. A agência ainda poderá, a qualquer momento, suspender a importação, distribuição e uso das doses importadas.

Publicações relacionadas