A cada mês, 55 milhões de brasileiros ficam 7 dias sem internet

Publicado sexta-feira, 03 de dezembro de 2021 às 10:47 h | Atualizado em 03/12/2021, 10:52 | Autor: Da Redação

De acordo com levantamento do Instituto Locomotiva e do Instituto de Defesa do Consumidor (IDEC), todos os meses, aproximadamente um quarto da população brasileira ficam sem acessar a internet durante uma semana. O dado é baseado no serviço da franquia móvel da tecnologias, que dura entre 19 e 23 dias. Os dados móveis são a modalidade da internet mais utilizada entre as pessoas pobres no Brasil, que compreendem as classes C, D e E, pesquisadas no estudo.

De acordo com a Folha de São Paulo, a amostra do Locomotiva e o IDEC analisou o perfil de homens e mulheres a partir dos 16 anos, que acessam a internet pelo celular e estão nas classes C, D e E. A pesquisa usou a proporção dos parâmetros da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) e do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), com margem de erro é de 3,1 pontos percentuais.

Entre as alternativas à falta de conexão, essa faixa da população brasileira tem à disposição o wi-fi público, privado ou roteamento de internet de outros celulares. Em outro mapeamento, feito pelo Cetic.br (Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação), as pessoas nas classes C, D e E gastam mensalmente R$ 43 (R$ 33 entre os que possuem pré-pago, mesmo valor médio dos usuários da classe D e E).

Comunidades rurais no Nordeste 

Os valores podem alterar quando olhamos para populações nas comunidades rurais, sobretudo as tradicionais. Um estudo feito pelo Intervozes neste ano, CONAQ (Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas ) e MMTR-NE (Movimento da Mulher Trabalhadora Rural do Nordeste), revela que o custo mensal na maioria dos casos (41%) está na faixa dos R$ 51 a R$ 200. 

A pesquisa usou uma amostra de 274 famílias em 33 comunidades nos nove estados do Nordeste. 33% das famílias têm dificuldade para pagar o valor mensal. Em tempo de chuva, a internet fica falha “com muita frequência”, de acordo com 41% das famílias das zonas rurais e quilombolas do Nordeste.

Publicações relacionadas