BNDES sinaliza perdão de 70% da dívida para salvar grupo Collor

O grupo da família Collor negocia um total de R$ 64 milhões em dívidas

Publicado segunda-feira, 11 de julho de 2022 às 10:03 h | Atualizado em 11/07/2022, 10:03 | Autor: Da Redação
O principal acionista do grupo é o ex-presidente e senador Fernando Collor de Mello
O principal acionista do grupo é o ex-presidente e senador Fernando Collor de Mello -

Com um perdão de 70% do débito original, o O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) sinalizou ter chegado a um acordo para votar a favor do plano de recuperação judicial das empresas de comunicação da família Collor de Mello em Alagoas. As informações são da coluna de Carlos Madeiro, no UOL. 

O grupo da família Collor negocia um total de R$ 64 milhões em dívidas, das quais o banco público é o maior credor. Só com o banco as dívidas totalizam R$ 14,4 milhões, em valores de 2019. As negociações seguem em andamento. 

Se a proposta for aceira pela BNDES, haverá uma carência de 12 meses para o início do pagamento e prazo de 126 meses até sua conclusão. 

A sinalização de que o BNDES teria aceitado os novos termos veio após uma reunião de integrantes do banco com outros credores, na segunda-feira, 4. Na ocasião, o banco informou que não teria mais interesse em participar da negociação com um grupo de credores trabalhistas que estavam tentando sugerir mudanças ao plano original.

O principal acionista do grupo é o ex-presidente e senador Fernando Collor de Mello. Além da recuperação judicial, as empresas do grupo devem R$ 363 milhões ao Fisco federal. 

Publicações relacionadas