Bolsonaro decreta luto oficial de três dias pela morte de Shinzo Abe

Shinzo Abe, de 67 anos de idade, morreu após ser baleado enquanto fazia um discurso

Publicado sexta-feira, 08 de julho de 2022 às 12:10 h | Atualizado em 08/07/2022, 12:10 | Autor: Da Redação
Abe Foi o líder japonês com maior longevidade no cargo
Abe Foi o líder japonês com maior longevidade no cargo -

O presidente Jair Bolsonaro (PL) decretou luto oficial de três dias em homenagem ao ex-primeiro ministro japonês Shinzo Abe, morto nesta sexta-feira, 8, após ser atingido por um tiro no peito durante um comício. O chefe do Executivo destacou o ex-premiê como um "grande amigo do Brasil". 

>> Suposto assassino de Abe afirma ter usado arma de fabricação caseira

"Como sinal de nosso respeito ao povo japonês, de reconhecimento pela amizade de Shinzo Abe com Brasil e de solidariedade diante de uma crueldade injustificável, decretei luto oficial em todo o país durante 3 dias. Que seu assassinato seja punido com rigor. Estamos com o Japão", tuitou o presidente brasileiro.

Abe morreu após ser baleado enquanto fazia um discurso na cidade de Nara, no oeste do Japão. O responsável pelos disparos foi detido. Bolsonaro classificou o caso como "uma crueldade injustificável". "Que seu assassinato seja punido com rigor", pontuou.

O comício ocorria antes das eleições para o Senado japonês, marcadas para domingo, 10. Abe discursava em apoio a Kei Sato, um membro da Câmara Alta do Parlamento que concorre à reeleição como representante da cidade de Nara. A polícia japonesa deteve um suspeito do ataque, Tetsuya Yamagami.

Shinzo Abe, de 67 anos de idade, foi primeiro-ministro do Japão de 2006 a 2007 e, mais tarde, de 2012 a 2020. Foi o líder japonês com maior longevidade no cargo.

Publicações relacionadas